Clique e assine a partir de 8,90/mês

Patrimônio da Humanidade, castelo japonês é destruído por incêndio

Construído no final do século XIV, castelo de Shuri entrou em chamas nesta quarta-feira 30

Por Da Redação - Atualizado em 31 out 2019, 04h33 - Publicado em 31 out 2019, 01h43

O pavilhão central do Castelo de Shuri, em Okinawa, no Japão, declarado pela Unesco Patrimônio Mundial da Humanidade, foi destruído por um incêndio que também afetou outros edifícios próximos.

O Corpo de Bombeiros da cidade de Naha, na ilha de Okinawa, foi chamado por volta das 2h40 de quinta-feira (horário local; 14h40 de quarta-feira em Brasília) para combater as chamas.

Cerca de 30 caminhões da corporação foram levados ao local. O fogo ainda não pôde ser controlado e já devastou cerca de 4,2 mil metros quadrados da edificação, segundo a rede de televisão pública japonesa NHK.

Não foi divulgado pelas autoridades se o incêndio deixou feridos. Segundo as investigações preliminares, as chamas surgiram primeiro perto do pavilhão central. Os pavilhões norte e sul também foram afetados, e várias portas continuavam queimando seis horas depois de o fogo ter se alastrado, segundo as autoridades locais.

O castelo foi originalmente construído no final do século XIV, é um dos principais destinos turísticos da região e foi declarado tesouro nacional em 1933.

O palácio foi destruído na Segunda Guerra Mundial, durante a Batalha de Okinawa, em 1945. Porém, em 1992, o pavilhão central foi reconstruído e, em seguida, as demais construções do complexo, que foi reaberto como um parque nacional.

No ano 2000, a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) declarou o Castelo de Shuri como Patrimônio Mundial entre os nove sítios, ruínas e monumentos incluídos nas propriedades relacionadas ao reino de Ryukyu, antes da integração das ilhas Okinawa ao Japão (que ocorreu no século XIX).

(Com EFE)

Continua após a publicidade
Publicidade