Clique e assine a partir de 9,90/mês

Partido governista tem pior resultado em eleições locais da Espanha em 20 anos

O Partido Popular, do primeiro-ministro Mariano Rajoy, obteve 27% dos votos válidos, 10 pontos porcentuais a menos do que nas eleições locais anteriores, em 2011

Por Da Redação - 25 maio 2015, 08h32

O Partido Popular (PP) espanhol, apesar de ter sido o mais votado, foi o grande derrotado nas eleições regionais e municipais deste domingo, reporta o jornal El País nesta segunda-feira. Os eleitores espanhóis, insatisfeitos com o governo que não consegue recuperar a economia do país, puniram o partido do primeiro-ministro Mariano Rajoy. O PP também atravessa uma fase de baixa popularidade por causa dos quatro anos marcados por cortes de gastos públicos e uma série de escândalos de corrupção.

Em um teste antes das eleições gerais marcadas para novembro, o PP teve seu pior resultado em mais de 20 anos, diante do surgimento de novos partidos que provocaram uma fragmentação dos votos no espectro político espanhol. Os espanhóis rejeitaram a estabilidade oferecida pelo PP e os rivais socialistas do Partido Socialista Operário Espanhol (PSOE), que têm se alternado no poder desde o fim da ditadura há 40 anos, e optaram pelas mudanças apresentadas pelos novos partidos: o Cidadãos, que tem uma postura pró-mercado, e o Podemos, que segue uma linha de esquerda antiausteridade.

Leia também

Avião militar cai perto de Sevilha e deixa ao menos quatro mortos

Continua após a publicidade

Militar boliviano diz que Podemos seria braço do tráfico venezuelano

Apesar de o PP ter recebido mais votos do que qualquer outro partido, a legenda e os socialistas ficaram sem obter maioria geral na maior parte das regiões e cidades. Os dois partidos terão de negociar coalizões com outros partidos em treze das dezessete regiões espanholas que foram às urnas no domingo, junto com mais de 8.000 cidades.

Os populares ganharam as eleições municipais, com mais de 27% dos votos válidos, dois pontos a mais que os socialistas, mas perderam dez pontos em relação ao pleito de 2011, e isso culminará na perda de municípios e regiões. O PP foi a força mais votada, mas a soma dos votos dos socialistas e do partido emergente Podemos fará com que o PP perca governos regionais e prefeituras. Na monarquia parlamentarista da Espanha, os cidadãos elegem representantes legislativos municipais e regionais e os partidos ou as coligações mais votadas são os encarregados de formarem os governos locais e regionais.

O partido Cidadãos poderia fazer com que o PP se mantivesse a frente de algumas prefeituras e governos regionais, como o governo da região de Madri, mas não será tão decisivo como algumas enquetes apontavam antes das eleições.

Continua após a publicidade

(Da redação)

Publicidade