Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Partido de Suu Kyi estreará no Parlamento birmanês na próxima quarta-feira

Por Da Redação 30 abr 2012, 03h07

Bangcoc, 30 abr (EFE).- O partido opositor da vencedora do Nobel da Paz, Aung San Suu Kyi, anunciou nesta segunda-feira que participará da próxima sessão do Parlamento de Mianmar após ter sido resolvida a divergência sobre a fórmula para jurar a Constituição.

A Liga Nacional pela Democracia, liderada por Suu Kyi, indicou por meio de uma nota que seus parlamentares, eleitos no último dia 1º de abril, estarão na capital Naypyidaw na próxima quarta-feira.

O anúncio foi feito pela LND depois que na semana passada os líderes dos partidos com representação no Legislativo apoiassem em carta ao presidente da Câmara Baixa, Shwe Man, a emenda da fórmula de juramento proposta pela oposição.

O Parlamento birmanês retomou há uma semana suas sessões sem a presença no plenário de Suu Kyi e dos demais membros eleitos do partido que deviam tomar posse de suas cadeiras.

Os deputados eleitos do partido opositor pediram para substituir a frase ‘defender a Constituição’ por ‘respeitar a Constituição’ para assim completar um de seus compromissos políticos.

A formação de Suu Kyi, que boicotou as eleições gerais realizadas em novembro de 2010 e depois que a lei eleitoral foi emendada solicitou a legalização para participar das parciais de abril, indicou que uma de suas prioridades será emendar a Constituição, que considera antidemocrática.

A atual Constituição foi aprovada em 2008 mediante um referendo e elaborada por uma comissão cujos membros foram escolhidos a dedo pelos dirigentes do regime militar que se sustentou no poder durante quase meio século.

A Carta Magna reserva para os chefes e oficiais das Forças Armadas uma cota de 110 cadeiras do total de 440 que compõem o Parlamento e 56 das 224 que constituem o Senado. EFE

Continua após a publicidade
Publicidade