Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Parlamento venezuelano afasta deputados barrados

Assembleia Nacional aceitou cumprir a decisão imposta pelo Tribunal Supremo de Justiça, que impugnou três parlamentares opositores acusados de fraude eleitoral

Por Da Redação 13 jan 2016, 17h48

Os três deputados da oposição impugnados pelo Tribunal Supremo de Justiça (TSJ) foram desincorporados do Parlamento venezuelano na sessão dessa quarta-feira. A sentença foi emitida pelo Tribunal e aceita pela Assembleia Nacional. Dessa forma, os deputados oposicionistas Julio Ygarza, Romel Guzamana e Nirma Guarulla, do estado de Amazonas, foram afastados de seus deveres de parlamentares.

Após a leitura da sentença imposta pelo TSJ, o presidente do Parlamento, Henry Ramos Allup, afirmou que os chefes das bancadas parlamentais “concordaram em colocar no registro que a Assembleia Nacional cumpriu com a sentença”. Allup afirmou que a decisão não prejudicará a maioria de dois terços conquistada pela oposição nas eleições legislativas. Segundo ele, com a saída dos três deputados, o quórum passa a valer para o novo total de deputados no Parlamento, 163.

Leia mais:

Venezuela: impugnação de deputados pode enfraquecer maioria opositora

Mulher de Maduro diz que sobrinhos traficantes foram “sequestrados pelos EUA”

O TSJ ordenou no fim de dezembro a suspensão da proclamação dos três deputados opositores e de um governista eleitos no dia 6 de dezembro, acusados de irregularidades eleitorais. Mesmo assim, os deputados da oposição foram empossados pelo Parlamento e o Tribunal venezuelano reagiu anulando todas as decisões da Assembleia Nacional enquanto o trio fizer parte dela.

Também segundo Henry Ramos Allup, os deputados pediram para ser afastados do Parlamento para preparar sua defesa judicial contra as acusações de fraude eleitoral apontadas pelo chavista Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV). A desincorporação dos deputados deu um fim ao impasse, que levou inclusive à suspensão da sessão parlamentar pelos deputados como forma de protesto.

(Da redação)

Continua após a publicidade

Publicidade