Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Parlamento búlgaro aprova renúncia do governo de Borisov

A surpreendente decisão em massa foi apresentada na quarta-feira, em meio a uma forte onda de protestos contra o aumento do preço da eletricidade no país

Por Da Redação 21 fev 2013, 11h25

Com a maioria absoluta dos votos, o Parlamento búlgaro aprovou nesta quinta-feira a renúncia em massa do governo de seu primeiro-ministro, o conservador Boiko Borisov. A surpreendente decisão, apresentada na quarta-feira, em meio a uma forte onda de protestos contra o aumento do preço da eletricidade, foi sancionada na Câmara com 209 votos a favor, 5 contra e uma abstenção.

De acordo com a Constituição, o presidente búlgaro, Rosen Plevneliev, deverá se encarregar de formar um novo Executivo, sendo que a prioridade passa ser do partido governante GERB por ser o mais votado nas legislativas de 2009. Depois, em caso de fracasso da primeira tentativa, a chance fica com os socialistas e, como última opção, qualquer outro partido do Parlamento.

Acredita-se que essas três tentativas possam falhar, já que os três maiores partidos do país já rejeitaram a possibilidade de participar de um novo governo antes da realização de eleições. Então, o presidente deve dissolver a Câmara, convocar eleições antecipadas e designar um Executivo técnico interino encarregado de preparar esse pleito, que poderia ser realizado já no final de abril, pouco menos de dois meses do previsto.

Antes de encarregar Borisov da formação do gabinete, Plevneliev deve se pronunciar sobre a atual situação do país na sede presidencial. A Bulgária, tido como o país mais pobre da União Europeia, enfrenta uma séria crise social, econômica e institucional.

Leia também:

Leia também: Bulgária acusa Hezbollah de atentado contra israelenses

(Com agência EFE)

Continua após a publicidade
Publicidade