Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Para Trump, Rússia tem ajudado a Coreia do Norte a burlar sanções

Em entrevista, o presidente americano afirmou que os russos têm preenchido a lacuna deixada pelos chineses em negociações comerciais

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse nesta quarta-feira que a Rússia está ajudando a Coreia do Norte a obter suprimentos em violação a sanções internacionais. Pyongyang estaria também, segundo ele, “se aproximando a cada dia” de ser capaz de disparar um míssil de longo alcance contra a América.

“A Rússia não está nos ajudando nada com a Coreia do Norte”, disse Trump durante entrevista à Reuters no Salão Oval da Casa Branca. “O que a China está nos ajudando, a Rússia está atrapalhando. Em outras palavras, a Rússia está compensando o que a China está fazendo.”

Com a Coreia do Norte persistindo como maior desafio global para Trump neste ano, o presidente colocou dúvidas, durante a entrevista de 53 minutos, sobre a utilidade de uma possível conversa com o líder norte-coreano, Kim Jong-un. No passado, ele não descartou conversas diretas com Kim.

Ele não quis comentar quando perguntado se havia se comunicado de alguma forma com Kim, com quem tem trocado insultos e ameaças, aumentando as tensões na região.

“Eu me sentaria, mas não tenho certeza de que isso vá resolver o problema”, declarou ele, notando que negociações passadas com os norte-coreanos pelos seus antecessores não conseguiram controlar os programas nuclear e de mísseis da Coreia do Norte.

“Eu não tenho certeza que conversações vão levar a algo significativo. Eles têm negociado por 25 anos e se aproveitado dos nossos presidentes anteriores”, afirmou.

Trump elogiou a China pelos esforços em restringir o fornecimento de petróleo e carvão para a Coreia do Norte, mas disse que Pequim poderia fazer muito mais para conter Pyongyang.

Ele ressaltou, no entanto, que a Rússia parece estar ocupando o espaço deixado pelos chineses.

Fontes da área de segurança da Europa Ocidental disseram à Reuters em dezembro que navios russos haviam abastecido a Coreia do Norte com combustível em pelo menos três ocasiões em meses recentes, transferindo carregamentos no mar e violando as sanções internacionais. A Rússia nega ter violado as sanções.

A Coreia do Norte depende de combustível importado para manter a sua economia operando. Ela também precisa de petróleo para os programas nuclear e de mísseis balísticos intercontinentais.

Trump tem culpado a investigação nos Estados Unidos sobre uma possível interferência da Rússia nas eleições de 2016 por dificultar uma melhora das relações norte-americanas com os russos.

Trump, que lida com testes nucleares e de mísseis norte-coreanos desde que assumiu o poder há um ano, afirmou que Pyongyang avança de forma firme para ser capaz de lançar um míssil contra os Estados Unidos. “Eles ainda não chegaram lá, mas estão perto. E eles se aproximam a cada dia”, disse Trump.

O presidente não disse se considera um ataque limitado para mostrar à Coreia do Norte a seriedade dos Estados Unidos com o tema. “Nós estamos jogando um jogo muito duro de pôquer, e você não quer revelar a sua mão”, afirmou ele.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Ataíde Jorge de Oliveira

    😮 Amigo:Épre$$a$Coisa$,NãO? 😮
    ou:
    Tricker$ are alway$ Tricking each other$

    Curtir

  2. Conversa fiada…
    Ele sabe muito bem que a Rússia ajudou a burlar as últimas eleições norte-americanas e deu no que deu.
    Um desastre…..!

    Curtir