Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Papa recebe superior da Companhia de Jesus

O jesuíta espanhol Adolfo Nicolás ofereceu apoio da ordem a Fransisco

O papa Fransisco recebeu nesta quarta-feira o jesuíta espanhol Adolfo Nicolás, superior geral da Companhia de Jesus, ordem da qual faz parte. O encontro aconteceu na Casa Santa Marta, onde o pontífice ficará alojado até o fim da reforma do apartamento papal.

“Esperava na entrada e me recebeu com o normal abraço entre jesuítas. A seu pedido, fizemos umas fotos e, perante minhas desculpas por não conhecer o protocolo, insistiu para eu lhe tratar como outro jesuíta, ou seja, para eu não me preocupar em chamá-lo de santidade ou santo pai”, contou Nicolás, que aproveitou para convidar Francisco para um almoço na sede central dos jesuítas próxima ao Vaticano.

Leia mais:

Um jesuíta chega ao trono de São Pedro

O superior dos jesuítas disse que o deixou o local do encontro convencido de que valerá a pena colaborar com o pontífice. Sobre os temas abordados, Nicolás afirmou que houve “plena comunhão”. Ao final da reunião, Francisco ajudou o convidado a colocar o abrigo e o acompanhou até a porta. “Na saída, me deu novamente um abraço, um lindo modo de encontrar e se despedir de um amigo”, disse.

Saiba mais:

Acessível a todos, Francisco é lembrado por sua humildade

Na Argentina, histórias da atuação social do papa Francisco

A ordem – A Ordem dos Jesuítas, fundada em 1534 por Inácio de Loyola, é conhecida pela sua particularidade missionária, com a evangelização dos povos e ensino dos dogmas cristãos. Os religiosos da Companhia de Jesus também voltam seu olhar para os pobres e para aqueles que sofrem. A inspiração para a escolha do nome papal Francisco pelo antes José Mario Bergoglio foram dois santos: São Francisco de Assis, conhecido pela simplicidade, e São Francisco Xavier, padroeiro dos missionários e um dos fundadores da ordem ao lado de Loyola.

Nesta quarta-feira, o papa também se reuniu com a presidente brasileira Dilma Rousseff e confirmou sua presença na Jornada Mundial da Juventude, em julho, no Rio de janeiro.

(Com Agência EFE)