Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Papa Francisco pede a padres que visitem infectados pelo coronavírus

Pedido do pontífice ocorre no dia seguinte à decisão do governo italiano de colocar todo o país sob quarentena

Por Da Redação Atualizado em 10 mar 2020, 12h17 - Publicado em 10 mar 2020, 11h52

O papa Francisco pediu aos padres nesta terça-feira, 10, que visitem as pessoas que estão reclusas em casa devido ao Covid-19, a doença causada pelo novo coronavírus. O pedido do pontífice ocorre no dia seguinte à decisão do governo italiano de colocar todo o país sob quarentena.

“Rezemos ao Senhor e também pelos nossos sacerdotes para que tenham a coragem de sair e ir ao encontro dos doentes, levando a força da Palavra de Deus e a Eucaristia, e de acompanhar os profissionais de saúde, os voluntários, nesse trabalho que estão fazendo”, disse Francisco.

A Itália já registrou 9.172 casos e 463 mortes pela doença, segundo o governo, e a Santa Sé tomou medidas para evitar o contágio entre os fiéis. Nesta terça-feira, as autoridades locais anunciaram que a praça e a Basílica de São Pedro ficarão fechadas para turistas e visitas guiadas até 3 de abril.

No dia 8 de março, Francisco realizou de dentro da biblioteca do Palácio Apostólico a missa dominical, que foi transmitida pelo site Vatican News.

O Vaticano registrou o primeiro caso de coronavírus na sexta-feira 6. O papa, por sua vez, já havia na segunda-feira 2 cancelado todos as aparições publicas por três dias por ter se sentido “indisposto”. O pontífice, de 83 anos, realizou um exame que deu negativo para o coronavírus. Francisco estava resfriado.

  • A Itália é o país fora da Ásia que mais sofre com a doença. Como medida de contenção, o primeiro-ministro, Giuseppe Conte, decidiu estender as restrições em vigor no norte do país para todo o território. Bares e restaurantes fecham às 18h, escolas só voltam a funcionar em abril e até mesmo os jogos do campeonato italiano foram adiados.

    No mundo, o novo coronavírus já se propagou por mais de 100 países. No total, 109.578 pessoas foram infectadas e outras 3.809 morreram, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). A China, que concentra o maior número de casos e mortes (80.904 e 3.123 respectivamente), vê os números da doença diminuindo dia após dia.

    Foram 45 novos casos da doença diagnosticados nas últimas 24 horas na China, informou a OMS, e, segundo o governo chinês, mais de 60.000 pessoas já foram curadas da Covid-19. O Brasil, com 31 casos confirmados e 930 quadros suspeitos, é o país que mais registra infecções na América Latina.

    Continua após a publicidade
    Publicidade