Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Papa está disposto a visitar Coreia do Norte se for oficialmente convidado

Francisco recebeu o presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, no Vaticano; líder transmitiu convite de Kim Jong-un

Por Da Redação Atualizado em 30 jul 2020, 20h06 - Publicado em 18 out 2018, 16h02

Ao receber um convite para visitar a Coreia do Norte,nesta quinta-feira (18), o papa Francisco indicou que consideraria fazer essa viagem inédita ao país, considerado um dos que mais perseguem os cristãos, afirmaram autoridades sul-coreanas.

O presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, transmitiu verbalmente ao pontífice o convite do líder norte-coreano, Kim Jong-un, durante encontro de 35 minutos no Vaticano. A Coreia do Norte não permite aos padres católicos se instalarem de maneira permanente em seu território. Há pouca informação sobre quantos cidadãos norte-coreanos são católicos e sobre como praticam sua fé.

Durante reunião no último mês, Kim compartilhou com Moon, que é católico, seu desejo de conhecer o papa. O líder sul-coreano anunciou que transmitiria essa mensagem a Roma.

De acordo com o gabinete de Moon, Francisco expressou grande apoio aos esforços para levar a paz à península coreana. O papa encorajou Moon a seguir adiante. “Não pare, vá em frente. Não tenha medo”, relatou um colaborador de Moon.

Continua após a publicidade

Questionado se Kim deveria enviar um convite formal, o gabinete disse que o papa respondeu: “Sua mensagem já é suficiente, mas seria bom que ele enviasse um convite formal”. “Certamente responderei se receber um convite formal, e posso ir”, disse o pontífice, de acordo com o gabinete de Moon.

O presidente da Coreia do Sul se encontra com o papa Francisco no Vaticano – 18/10/2018 Alessandro Di Meo/Pool/Reuters

O papa deve viajar à Ásia no próximo ano, quando visitará o Japão. Em comunicado, o Vaticano não mencionou o convite de Kim, falando somente na “promoção do diálogo e da reconciliação entre coreanos” e “do compromisso comum em fomentar todas as iniciativas úteis para superar as tensões que ainda existem na península coreana, de forma a abrir caminho para uma nova temporada de paz e desenvolvimento”.

Seul e Pyongyang realizaram três reuniões de cúpula neste ano. Kim também participou de uma reunião inédita com o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, em Singapura em junho passado, e prometeu trabalhar pela desnuclearização da península coreana.

(Com Reuters)

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês