Clique e assine com até 92% de desconto

Palácio do presidente é atacado por terroristas na Somália

O presidente Hassan Sheikh Mohamud saiu ileso do atentado, mas dois funcionários do governo foram assassinados pelos jihadistas do Al Shabab

Por Da Redação 21 fev 2014, 15h03

Um ataque terrorista perpetrado pelo grupo fundamentalista Al Shabab teve como alvo nesta sexta-feira o palácio presidencial da Somália, localizado na capital Mogadíscio. Segundo a rede americana CNN, os jihadistas explodiram o portão da sede governista do país e trocaram tiros com as forças de segurança no local. O ministro de Segurança Nacional somali, Adbikarin Hussein Guled, disse que pelo menos doze pessoas foram mortas, incluindo sete guerrilheiros.

Saiba mais:

Al Shabab, o grupo terrorista com quem nem Bin Laden quis aliança

O presidente Hassan Sheikh Mohamud saiu ileso. Dois funcionários do governo foram assassinados. Os mortos foram identificados como o secretário do primeiro-ministro e um ex-chefe da agência nacional de inteligência somali, o general Nur Shirbow. Um porta-voz do Al Shabab, por sua vez, emitiu um comunicado dizendo que, mesmo com as baixas sofridas, o objetivo do grupo terrorista no atentado foi alcançado.

O ataque contra o palácio presidencial ocorre uma semana após o Al Shabab ter explodido um carro-bomba perto do aeroporto de Mogadíscio. A polícia somali informou que duas pessoas morreram e outras quatro ficaram feridas no atentado.

Leia também:

Drone americano mata dois comandantes do grupo terrorista Al Shabab

Os terroristas vêm realizando uma série de ataques contra a população para desestabilizar o governo somali e implantar um regime de governo baseado na sharia, uma interpretação radical do livro religioso islâmico Corão. O principal atentado organizado pelos jihadistas do Al Shabab foi em outro país, no Quênia, em Nairobi. Em setembro do ano passado, guerrilheiros armados invadiram o shopping de luxo Westgate e abriram fogo contra os civis. Os números oficiais apontam que 69 pessoas foram assassinadas no local.

Continua após a publicidade
Publicidade