Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Pai e filho que viviam na selva há 40 anos são resgatados

Após perder a família durante a Guerra do Vietnã, homem fugiu de aldeia

Por Da Redação 8 ago 2013, 18h21

Um vietnamita de 82 anos e seu filho de 42 que viviam na selva do Vietnã há quatro décadas foram resgatados nesta quinta-feira. Ho Van Thanh e seu filho Ho Van Lang viviam um uma cabana de madeira que construíram em uma árvore, vestiam roupas feitas com casca de árvores e comiam frutas, milho e raízes. Também usavam flechas e facas improvisadas para caçar animais. Perto da casa havia uma pequena horta, onde eles também plantavam tabaco.

Leia também:

‘A dor física permanece, mas agora eu me sinto livre’, diz sobrevivente

Foto símbolo da Guerra do Vietnã completa 40 anos

Na casa também havia uma lembrança da antiga vida de Ho Van Thanh: calças do uniforme militar que ele teria usado durante a Guerra do Vietnã e um casaco vermelho de criança. A fuga para a selva teria ocorrido em uma noite de 1971, depois que a explosão de uma mina atingiu a casa em que ele morava com a família em uma aldeia. Sua mulher e seus outros filhos morreram. As autoridades acreditam que ele entrou em estado de choque, por isso buscou refúgio na floresta.

O jornal britânico The Telegraph informou que outro filho de Ho Van Thanh, que foi criado por familiares, encontrou o pai e o irmão há 20 anos, mas não conseguiu convencê-los a voltar para a cidade. Ele teria tentado outras vezes, voltando ao local com outras pessoas para fazê-los mudar de ideia, mas os dois fugiam ao perceber a aproximação. Nessas tentativas, Ho Van Tri também levava roupas, utensílios e itens como óleo e sal. Tudo foi encontrado praticamente intacto no local onde os dois moravam.

Desta vez, eles foram encontrados por um grupo de pessoas que explorava a floresta no distrito de Tay Tra, na província de Quang Ngai, centro do Vietnã. Fotos publicadas por um site local mostram o pai aparentando saúde debilitada, sendo carregado em uma maca, cercado por curiosos.

(Com agência EFE)

Continua após a publicidade
Publicidade