Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Osama bin Laden: aquecimento global mata mais que guerra

Al Qaeda divulgou uma nova gravação do terrorista, com duração de 11 minutos

Em uma nova gravação divulgada na internet, o terrorista Osama bin Laden deixou o tom de ameaças explícitas de lado e tentou interpretar o inusitado papel de ambientalista preocupado com o aquecimento global e o futuro do mundo. No áudio com duração de 11 minutos, ele diz que as catástrofes provocadas pelas mudanças climáticas já mataram mais dos que as guerras em todo o mundo.

A mensagem, publicada em sites islamitas com uma foto dele e de vítimas de desastres naturais, é a quarta este ano e a segunda na qual ele veste pele de cordeiro e pede mais recursos para combater inundações e outros problemas do tipo. Ele diz que o povo deve se “conscientizar” para lutar contra a insegurança alimentar e evitar o desperdício de água. Na mensagem anterior sobre o mesmo tema, ele usou um tom bem menos ameno para acusar os países industrializados de serem os responsáveis pelos desastres naturais e de não cumprir com os compromissos do Protocolo de Kioto.

Vítimas – Desta vez, Osama Bin Laden quer apontar soluções: diz que deve ser criada uma agência internacional para atender as vítimas de catástrofes naturais e que, entre outras funções, elabore estudos sobre a população em risco, como a do Paquistão, que sofreu com inundações históricas este ano, e a do Iraque, cujos habitantes “sofrem muito porque não têm água potável”.

Segundo analistas internacionais, o fato de o terrorista se mostrar preocupado com os males do planeta podem indicar sua intenção de se apresentar como um “líder mundial” que tem preocupações semelhantes às de qualquer chefe de estado. Assim como nas últimas mensagens, a divulgada nesta sexta não tem data, mas felicita os muçulmanos pelo Ramadã – o mês sagrado do Islã, que terminou no início de setembro.

(Com agência EFE)