Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Os eslovenos votam e direita deve voltar no poder

Por Jure Makovec 4 dez 2011, 13h20

A Eslovênia, país membro da zona do euro, elege nesse domingo seu parlamento em eleições legislativas antecipadas que, segundo as pesquisas, trará de volta a direita ao poder, com a missão de impor a austeridade.

Este pequeno país de dois milhões de habitantes, surgido da ex-Iugoslávia comunista, deve ser o sexto país da zona do euro a trocar de maioria no meio da crise da dívida, depois da Grécia, Espanha e Itália.

O ex-primeiro-ministro conservador Janez Jansa, de 53 anos, do Partido Democrático Esloveno (SDS, centro-direita) é o grande favorito.

Mas a distância que o separa de seu principal rival, o popular prefeito de Liubliana Zoran Jankovic, que encabeça seu partido Nova Eslovênia (centro-esquerda) há dois anos, caiu quatro pontos na última pesquisa publicada nesta sexta-feira pelo instituto Ninamedia . Antes ele estava 10 pontos à frente.

Zoran Jankovic, de 58 anos, ex-empresário nascido na Sérvia, é um dos homens mais ricos do país.

O ganhador terá a dura tarefa de voltar a encaminhar o país impondo a austeridade.

O governo do social-democrata Borut Pahor, afetado por divergências internas, caiu em setembro, logo depois da perda do voto de confiança no parlamento.

A impopular reforma das aposentadorias, rejeitada pelos eslovenos no referendo, dissolveu a coalizão de quatro partidos.

As pesquisas preveem uma forte derrota para o social-democrata, que receberá entre 10 e 14% dos votos.

Continua após a publicidade
Publicidade