Clique e assine a partir de 9,90/mês

Opositores e simpatizantes do governo entram em choque em Amã, na Jordânia

Por Da Redação - 13 jan 2012, 14h18

Amã, 13 jan (EFE).- Dezenas de manifestantes opositores e partidários do Governo da Jordânia se enfrentaram nesta sexta-feira no centro da capital Amã, após a oração muçulmana do meio-dia, informou uma testemunha à Agência Efe.

Não houve registro de vítimas. Um ativista, que pediu anonimato, relatou que o grupo pró-governo atacou com paus e pedras os oposicionistas, que estavam reunidos na Grande Mesquita de Hussein, para onde foram após encerrarem um protesto devido ao mau tempo.

Os ativistas pediam que os acusados de corrupção, a quem culpam pela pobreza no país, sejam julgados.

Dois cidadãos jordanianos morreram nesta semana após atearem fogo no próprio corpo para protestar contra o quadro de pobreza em que viviam. No dia 17 de dezembro de 2010, o jovem tunisiano Mohammed Bouazizi se imolou, o que ficou marcado como o início das revoltas populares conhecidas como Primavera Árabe.

Em Karak, a 120 quilômetros ao sul de Amã, dezenas de pessoas realizaram uma manifestação em apoio ao ministro da Informação, Rakan Mayali, que pediu a dissolução do Parlamento e a convocação de eleições antecipadas.

Os ativistas gritaram palavras de ordem contra a câmara baixa do Parlamento e pediram medidas concretas contra a corrupção. O ministro também criticou a nova legislação anticorrupção do país, que prevê penas para jornalistas que publiquem sem provas denúncias sobre crimes financeiros. EFE

Continua após a publicidade
Publicidade