Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Oposição trabalhista critica Cameron por isolar Reino Unido

Por Da Redação 9 dez 2011, 09h56

Londres, 9 dez (EFE).- O líder do Partido Trabalhista do Reino Unido, Ed Miliband, declarou nesta sexta-feira que a atuação do primeiro-ministro, David Cameron, em Bruxelas reflete o quão ‘fraco é’ e criticou a atitude de não ter feito alianças para evitar o isolamento.

Em mensagem pela rede social Twitter, Miliband lamentou o resultado para seu país da reunião de líderes da UE e questionou: ‘Por que (Cameron) não fez alianças antes da cúpula?’.

O Partido Trabalhista, primeiro da oposição no Reino Unido, criticou nesta sexta-feira o chefe do Governo, que se afastou, junto com a Hungria, de um futuro tratado europeu com nova normativa fiscal para solucionar a crise na zona do euro, apoiado por 23 de 27 Estados da UE.

A Suécia e a República Tcheca consultarão seus Parlamentos e membros de Governo antes de decidir.

O porta-voz das Relações Exteriores trabalhista, Douglas Alexander, condenou ‘a má estratégia de negociação’ de David Cameron. Em contrapartida, no entanto, a postura agradou aos deputados eurocéticos do Partido Conservador, como era de se esperar.

‘Não gosto do isolamento que vive o Reino Unido’, enfatizou Alexander.

‘Eliminem toda a retórica e olhem para a realidade: o Reino Unido está hoje mais isolado do que em nenhum outro momento em 35 anos desde que se uniu à comunidade europeia’, acrescentou.

‘Isso não é um sinal de força do primeiro-ministro, mas de profunda fragilidade’, sentenciou.

O ex-ministro das Relações Exteriores trabalhista David Miliband, irmão do líder da formação, resumiu no Twitter a atuação do líder conservador: ‘O Reino Unido pulou de um bote com a Hungria ao lado de um navio petroleiro de 25 nações’. EFE

Continua após a publicidade

Publicidade