Clique e assine com até 92% de desconto

Oposição denuncia abuso de poder em campanha de Maduro

Em 12 dias, canal de TV transmitiu durante 21 horas os discursos do candidato chavista

Por Da Redação 23 mar 2013, 16h27

A oposição venezuelana denunciou neste sábado que a campanha eleitoral desenvolvida pelos chavistas evidencia abuso de poder por parte do governo e manifestou o uso de recursos do estado para divulgar mensagens eleitorais, de coordenar veículos de mídia privados para o mesmo fim, além de reprimir os protestos. “Estamos na presença de uma das campanhas mais desiguais e desequilibradas de toda a América Latina nos últimos anos”, disse a jornalistas o diretor nacional do comando de campanha da oposição, Carlos Ocariz.

O opositor relatou que o canal do estado, ‘Venezolana de Televisión’ (‘VTV’), transmitiu durante 21 horas as mensagens do candidato governista e presidente interino da Venezuela, Nicolás Maduro, desde que os candidatos inscreveram suas candidaturas no Conselho Nacional Eleitoral (CNE) há 12 dias.

Na sexta-feira, Maduro respondeu a críticas de usar à exaustão o nome de Hugo Chávez em seus longos discursos. “Alguém disse ‘Maduro nomeou Chávez umas 4.500 vezes’, e eu respondo: é muito pouco, deveria tê-lo nomeado um milhão de vezes, deveria ter falado o nome dele tantas vezes quanto eu penso, tantas vezes como eu sinto”, disse o venezuelano durante um ato na cidade de Maracaibo, no estado Zulia.

Os venezuelanos estão convocados a participar de novas eleições presidenciais em 14 de abril, convocadas após a morte, no último dia 5, do presidente Hugo Chávez, pleito em que concorrem, além do interino Nicolás Maduro, o líder opositor Henrique Capriles e cinco outros candidatos.

Leia também:

Manifestantes entram em confronto em Caracas

Capriles reclama de dificuldades para visitar fronteira e acusa Maduro

(Com EFE)

Continua após a publicidade
Publicidade