Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

ONUDC: Droga boliviana chega a Brasil e Argentina através do Paraguai

Aproveitando um patrulhamento insuficiente, os narcotraficantes da Bolívia usam a fronteira com o Paraguai para transportar drogas para Brasil e Argentina, declarou o representante da Agência das Nações Unidas contra as Drogas e o Crime (ONUDC), o peruano César Guedes, em declarações divulgadas nesta segunda-feira.

“Poucos pensariam que a droga que chega a Brasil e Argentina, vinda da Bolívia, vá passar por suas fronteiras. Agora, o Paraguai é usado para distrair a atenção”, disse Guedes ao jornal La Razón.

Ele explicou que os criminosos utilizam essa rota porque não há um patrulhamento adequado, o que permite que tenham acesso aos maiores mercados do continente e, através deles, à Europa com um risco menor.

“Por ser uma fronteira inóspita, seca e sem cidades pares (separadas por apenas uma linha), os narcotraficantes transformam essa região em um ponto oportuno para executar ações criminosas”, indicou.

“O que vamos fazer é que, tanto com Bolívia como com Paraguai, tenhamos maiores laços de comunicação para promover, no marco das Nações Unidas, uma cooperação maior no patrulhamento de fronteiras”, explicou o representante da ONUDC.

Bolívia e Brasil fizeram avanços para fortalecer o combate ao narcotráfico na extensa fronteira de 3.100 quilômetros entre os dois países por meio de voos não-tripulados, do uso de radares e, inclusive, de exercícios militares conjuntos.

Em março deste ano, esses dois países assinaram um acordo para as operações de vigilância com aviões não tripulados (VANT) e está pendente a assinatura de um convênio para monitorar e destruir plantações de coca.