Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Onda de calor na França deve provocar temperaturas acima dos 40°C

Paris deve ser uma das cidades mais afetadas; termômetros podem superar os do verão francês de 2003, em que 15.000 pessoas morreram pelo clima extremo

Uma onda de calor na França deve provocar temperaturas acima dos 40°C nesta semana, quebrando o recorde histórico do mês de junho no país. Já nesta segunda-feira, 24, os termômetros devem alcançar os 35°C, atingindo seu ápice entre quinta e sexta-feira, 28, dias depois do início do verão no país, no último dia 21.

O norte do país europeu, incluindo sua capital Paris, será a área mais afetada pelo fenômeno climático, segundo a BBC. Fontes de água temporárias foram instaladas e piscinas públicas ficarão abertas por mais tempo como parte dos planos do governo para amenizar o calor extremo.

Além disso, garrafas de água serão distribuídas e equipes de saúde serão deslocadas para ajudar na situação de grupos mais vulneráveis, incluindo os idosos. A falta de umidade no território francês fará com que a sensação térmica de Paris chege a 47°C.

Alemanha, Suíça e Bélgica também devem quebrar seus recordes nacionais de calor para junho nos próximos dias, apesar da França ser o país mais afetado pelos riscos das altas temperaturas.

Os meteorologistas comparam a nova onda de calor com a que atingiu os franceses em agosto de 2003, matando quase 15.000 pessoas. Na ocasião, em apenas um mês a temperatura bateu os três maiores números já registrados, chegando aos 44°C.

Veja também

A empresa de meteorologia nacional, a Meteo France, alertou que os termômetros não devem diminuir até o próximo final de semana, mesmo durante a noite, com a previsão de temperaturas máximas acima dos 20°C em muitas regiões. O serviço ainda informou que as grandes cidades francesas estão “particularmente vulneráveis”.

Paris ativou seu plano de “nível três” para combater o calor extremo. O plano máximo previsto, de nível quatro, nunca foi usado. A operação da prefeitura envolve o posicionamento de 900 “praças de resfriamento” condicionadas com temperaturas mais baixas que as sentidas nas ruas.

Estes lugares são parques, prédios públicos e áreas onde fontes temporárias e umidifcadores foram instalados. Além disso, 13 parques da cidade permanecerão abertos 24 horas.

Um sistema climático sobre o Oceano Atlântico aumentou a pressão atmosférica em vários países europeus, arrastando calor do norte da África e da Espanha para outras áreas.

Na Espanha, a agência de meteorologia Aemet prevê temperaturas acima dos 35°C na maior parte do território, acima dos 40°C nas cidades centrais e na casa dos 42°C nos vales espanhois de Ebro, Tajo, Guadiana e Guadalquivir. Áreas turísticas como Mallorca e as Ilhas Canárias também devem enfrentar o calor de 35°C, afetando a temporada de férias europeia.

Na Alemanha, as temperaturas devem rondar os 35°C em Berlim, Hamburgo, Frankfurt e outras cidades importantes, com a meteorologia prevendo até 38°C nos termômetros da capital na próxima quinta, 27. No Reino Unido, a maior preocupação são as tempestades esperadas pelo forte calor entre hoje e amanhã.