Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Onda de calor na Europa: Espanha está para confirmar novo recorde

Altas temperaturas também colocam Portugal e Itália em estado de alerta

Por Sergio Figueiredo Atualizado em 14 ago 2021, 19h40 - Publicado em 14 ago 2021, 19h32

Os brasileiros, principalmente aqueles do Sul e do Sudeste, que estiverem irritados com as baixas temperaturas de agosto podem tentar conseguir autorização para visitar a Espanha, que teve máxima de 47,2 graus neste sábado em Montoro, Córdoba, no sul do país. A temperatura tomada no local ainda precisa ser confirmada pela agência nacional de meteorologia espanhola. Se assim for, terá sido um recorde, uma vez que a mais alta marca registrada nas terras de Cervantes se deu em julho de 2017, quando os termômetros chegaram oficialmente a 46,9 graus.

A onde de calor, porém, não está incendiando apenas a península ibérica. A Itália está com nada menos do que 16 cidades em estado de alerta, devido aos altos índices de calor que afetam a saúde principalmente de bebês de colo e idosos. Não é incomum relatos de mortes nas duas faixas etárias nesta época do ano. A Sicília reportou calor de 48,8 graus, o que poderá ser confirmado como um recorde histórico no continente, que atualmente pertence a Atenas: a cidade grega atingiu 48 graus cravados no distante ano de 1977. Em Portugal, autoridades estão alertando a população para riscos de incêndios florestais devido à onda de calor que castiga a região com temperaturas acima de 40 graus. Talvez seja possível cozinhar umas castanhas no asfalto.

Quem tiver coragem de sair do ar-condicionado nestas condições encontrará as praias lotadas, como se não houvesse amanhã. A região do Mar Mediterrâneo está especialmente quente, e a noite parece não trazer refresco: os espanhóis estão vendo estrelas sob 25 graus Celsius ou mais. A agência nacional de meteorologia informou que, na última década, o país foi assolado por 24 ondas de calor, o dobro das três décadas anteriores. Do outro lado do Mediterrâneo, no norte da África, a situação não é muito diferente. Neste sábado, a Argélia marcou temperaturas de 44 graus na parte da tarde, com picos de 47 graus. Se a Europa e o norte da África estiverem dando uma prévia do que será o verão brasileiro na temporada 2021-2022, é melhor a população se preparar, pois algumas regiões do país ficarão tão quentes quanto o inferno. Ou, quem sabe, até um pouco mais.

 

 

 

Continua após a publicidade
Publicidade