Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Onda de calor mata 148 pessoas em dois dias no Paquistão

A cidade de Karachi tem sofrido com temperaturas que chegam a quase 45 graus Celsius

Autoridades paquistanesas culpam a forte onda de calor em Karachi, a principal cidade do sul do Paquistão, pela morte de 148 pessoas apenas nos últimos dois dias. A cidade tem sofrido com temperaturas que chegam a quase 45 graus, a pior situação em 15 anos.

De acordo com o secretário de saúde da cidade, Zafar Ejaz, outras centenas estão em tratamentos por doenças relacionadas ao calor, como febre e desidratação. A maioria dos pacientes são idosos.

LEIA TAMBÉM:

Forte onda de calor na Índia já matou mais de 1.000 pessoas

Onda de calor faz vítimas na Índia

“Os hospitais em toda a cidade estão superlotados devido ao número recorde de pacientes que sofrem de insolação”, disse Ejaz. “Os números são sem precedentes, mas a situação está sob controle”.

Os termômetros chegaram a marcar 44,8 graus no sábado. No domingo, a temperatura caiu um pouco, mas ainda chegou a 42,5 graus. Segundo a CNN, a boa notícia é que o declínio da temperatura vai continuar durante os próximos dias.

Agravantes – A cidade de Karachi lida frequentemente com quedas de energia, já que as redes elétricas são incapazes de se manter com a demanda na cidade. No último fim de semana, um colapso da rede elétrica afetou a população e deixou milhares de moradores sem possibilidade de uso de ventilador ou ar condicionado.

Além disso, os muçulmanos ao redor do mundo começaram na última quinta-feira o mês sagrado do Ramadã. Nesse nono mês do calendário islâmico os muçulmanos jejuam durante o dia. Isto significa que, em meio a essas altas temperaturas, os paquistaneses ainda não estão se alimentando ou se hidratando de forma adequada.

(Com Estadão Conteúdo)