Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Oficial do Exército dos EUA envolve Manning em incidente violento

Uma oficial do Exército dos Estados Unidos que esteve no Iraque junto com Bradley Manning, acusado de passar informações para o site WikiLeaks, disse neste domingo à Corte que pediu que o soldado fosse substituído por ter atacado um colega.

A capitã Casey Fulton, oficial de inteligência da décima Divisão de Montanha, enviada ao Iraque com Manning e primeira testemunha chamada a depor neste domingo, afirmou ainda ter ordenado que lhe tirassem a arma.

O incidente, acrescentou, aconteceu pouco antes de Manning ser preso, em maio de 2010.

O depoimento de Fulton ocorreu no terceiro dia do julgamento contra o ex-agente de inteligência, na base de Fort Meade, que tem como objetivo decidir se deve ser levado a um Conselho de Guerra formal.

Vestindo uniforme camuflado verde da 10ª Divisão de Montanha, Manning escutou com atenção as declarações de Fulton e fez anotações, ocasionalmente.

O soldado, que é acusado de ter entregue ao Wikileaks, entre novembro de 2009 e maio de 2010, 260.000 despachos diplomáticos americanos relativos às guerras no Iraque e no Afeganistão, responde a 22 acusações e pode ser condenado à prisão perpétua.