Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

‘Odiar imigrantes é pecado’, diz papa Francisco

O líder da igreja católica celebrou missa hoje no Vaticano para estrangeiros e refugiados e pediu respeito e generosidade entre os povos

Por Estadão Conteúdo Atualizado em 14 jan 2018, 14h42 - Publicado em 14 jan 2018, 14h23

Em missa realizada nesta manhã no Vaticano, o papa Francisco declarou que hostilizar imigrantes é “pecado”. Durante a cerimônia, organizada especialmente para os estrangeiros, o sumo pontífice disse que embora o medo em relação a pessoas de outros países seja “legítimo”, ele não pode gerar reações de ódio. O ato de Francisco nasceu do receio das comunidades locais em relação aos imigrantes – o maior temor seria de que eles perturbassem a ordem a desrespeitassem as leis. Francisco disse que acha essas queixas “compreensíveis do ponto de vista humano”, mas são pecado se elas comprometerem o respeito e a generosidade e alimentar a hostilidade e a rejeição.

  • O acolhimento às pessoas marginalizadas e vulneráveis é uma das principais missões de Francisco, que assumiu em 2013 o posto mais importante da igreja católica.

    O discurso de Francisco ocorre num momento em que os países mais ricos, incluindo vários da União Europeia e os Estados Unidos, consideram aumentar barreiras físicas ou legais para imigrantes, e foi feito na mesma semana em que o presidente norte-americano, Donald Trump, utilizou palavras de baixo calão ao se referir ao Haiti, El Salvador e países africanos durante uma reunião com legisladores sobre imigração.

  • Publicidade