Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Obama se diz confiante em aprovar reforma da imigração

Ele ressaltou crescimento da população latina - grupo crucial para sua reeleição

O presidente dos EUA, Barack Obama, disse nesta quarta-feira que está muito confiante de que pode trabalhar com o Congresso para reformar as leis da imigração e espera que um projeto seja apresentado logo depois de sua posse, em janeiro. Ao ressaltar o crescimento da população latina e o aumento da importância desse eleitorado, Obama diz que os republicanos estão revendo seus posicionamentos e refletindo sobre a reforma proposta pelos democratas.

O projeto a ser apresentado deve apontar uma forma de legalizar a situação de imigrantes sem documentos já radicados nos EUA, desde que não estejam ligados a atividades ilegais e demonstrem interesse em estudar, trabalhar e contribuir para o país. Obama destacou que, por outro lado, adotará medidas mais fortes no controle de fronteiras e reforçará a punição para empresas que contratem funcionários em situação irregular.

“Esse é o grupo que mais cresce nos EUA”, disse Obama, referindo-se aos latinos. “Começamos a perceber uma participação cívica entre eles que, acredito, será muito poderosa e boa para o país.”

Ao longo da campanha eleitoral, Obama fez um grande esforço para cortejar os estimados 24 milhões de potenciais eleitores hispânicos, buscando superar algum descontentamento com suas políticas de imigração. Os hispânicos são responsáveis por mais da metade do crescimento populacional dos EUA, de acordo com dados do censo de 2010. A população hispânica no sul, uma base republicana, cresceu 57% entre 2000 e 2010 – quatro vezes o crescimento da população geral da região.

Leia também:

A demografia a favor de Obama – minorias serão maioria

O peso do eleitorado feminino, jovem e latino a favor de Obama

Voto hispânico tem peso importante para a vitória de Obama

Parceria – Obama também afirmou nesta quarta-feira que espera poder se reunir antes do final do ano com seu rival republicano nas eleições do último dia 6 de novembro, Mitt Romney, para “trocar ideias” sobre como criar empregos e fazer a economia avançar.

Leia mais:

Obama reforça que classe média não terá impostos maiores

O presidente afirmou ter certeza de que Romney, ex-governador de Massachusetts, está agora “passando um tempo com sua família” após a longa campanha eleitoral. O republicano não apareceu em público desde a noite das eleições. Em seu discurso de vitória, Obama já havia convidado Romney a dialogar sobre como fazer o país avançar.

O presidente também reforçou o que disse durante campanha presidencial, que a economia ainda está recuperando e que os empregos e a redução do déficit são prioridade do seu novo mandato. Ele enfatizou seu esforço de possibilitar que a classe média e as pequenas empresas cresçam e não sejam sacrificadas com altos impostos. “Só há um jeito de superar a crise: fazendo isso juntos e deixando as diferenças de lado”, pontuou.

Saiba mais:

Saiba mais: Segurança nacional não foi violada com Petraeus, diz Obama