Clique e assine com até 92% de desconto

Obama pedirá atualização de lei do 11/9 para ampliar ofensiva contra EI

Por Da Redação 5 nov 2014, 21h05

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse nesta quarta-feira que pedirá ao Congresso para atualizar uma lei criada em 2001 para combater a Al Qaeda e adaptá-la à luta contra o grupo jihadista Estado Islâmico (EI) em países como Síria e Iraque. “Já tivemos conversas com membros dos dois partidos no Congresso, e a ideia é adequar e atualizar qualquer autorização do Congresso para adaptá-la à luta atual”, disse Obama. A lei foi criada em razão dos atentados do 11 de setembro e, na falta de legislação específica, tem sido evocada para legitimar os bombardeios aéreos contra o EI, um “concorrente” da Al Qaeda que não tem conexões diretas com a antiga rede de Osama bin Laden.

Leia também:

EUA fazem ofensiva contra EI na Síria e no Iraque

Estado Islâmico executa 220 membros de tribo no Iraque

ONU: Estrangeiros se juntam ao EI ‘em uma escala sem precedentes’

O presidente também afirmou que receberá os líderes republicanos do Congresso na Casa Branca na próxima sexta para discutir uma série de aspectos, entre eles a estratégia contra os extremistas sunitas. “Agora temos outro tipo de inimigo. A estratégia é diferente. A maneira como nos associamos ao Iraque e a outros países do Golfo (Pérsico) e à coalizão internacional tem que ser estruturada de maneira diferente”, explicou Obama. “Portanto faz sentido que nos asseguremos que a autorização do Congresso reflita o que consideramos não só nossa estratégia nos próximos dois ou três meses, mas para o futuro”, explicou.

(Com agência EFE)

Continua após a publicidade
Publicidade