Clique e assine a partir de 9,90/mês

Obama nomeia ex-advogado do Pentágono chefe da Segurança Interna

Indicação de Jeh Johnson ainda precisa ser aprovada pelo Senado americano

Por Da Redação - 18 out 2013, 17h37

O presidente Barack Obama indicou nesta sexta-feira o ex-advogado do Pentágono Jeh Johnson para chefiar o Departamento de Segurança Interna dos Estados Unidos. Johnson, que serviu como conselheiro do Departamento de Defesa durante o primeiro mandato de Obama, foi escolhido para o cargo após Janet Napolitano renunciar no ano passado. A aprovação de seu nome ainda depende de uma votação no Senado.

“Johnson possui um profundo conhecimento das ameaças e desafios que os Estados Unidos enfrentam”, disse Obama, durante a cerimônia de apresentação nos jardins da Casa Branca. O indicado afirmou que a principal motivação para aceitar o cargo veio após os atentados de 11 de setembro de 2001. “Eu andei pelas ruas de Nova York pensando, e me perguntei o que eu poderia fazer. Desde então, tenho me dedicado a responder essa questão”.

Ele esteve envolvido na política da administração Obama sobre o uso de drones em ataques militares no Oriente Médio e, segundo a Casa Branca, é considerado um “membro chave” do círculo de atividades contraterrorismo do presidente.

“Como um importante membro de minha administração no Pentágono, Johnson trabalhou em todos os principais problemas que afetaram a segurança americana, incluindo o monitoramento das fronteiras, contraterrorismo e segurança digital”, disse o ex-secretário de Defesa, Leon Panetta. “Eu peço ao Senado para agir rapidamente e confirmá-lo no cargo”, acrescentou.

Se tiver seu nome aprovado pelos senadores, Johnson vai chefiar o órgão criado pelo presidente George W. Bush após os atentados de 11 de setembro. A secretaria é responsável pela proteção dos Estados Unidos e seus territórios adjacentes contra ataques terroristas, catástrofes e desastres naturais. Enquanto o Departamento de Defesa cuida dos interesses americanos no exterior, a secretaria de Segurança Interna monitora os assuntos que acontecem dentro das fronteiras dos EUA.

Na época em que esteve no Departamento de Defesa, Johnson ajudou a fornecer à secretaria recursos destinados ao enfrentamento de desastres como o furacão Sandy e o derramamento de petróleo no Golfo, informou a Casa Branca. A resposta imediata a catástrofes, segurança das fronteiras e a reforma de imigração – prioridades da administração Obama – são os principais desafios enfrentados pela secretaria atualmente.

Na última semana Obama nomeu Janet Yellen à presidência do Federal Reserve (Fed, o banco central americano). Johnson foi escolhido após o período de dezesseis dias em que o governo federal ficou paralisado, devido ao impasse na negociação do teto orçamentário.

(Com agência Reuters)

Continua após a publicidade
Publicidade