Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Obama deve anunciar retorno de 34.000 soldados do Afeganistão

Número representa pouco mais da metade da força americana no país. Retirada deverá ocorrer no início de 2014. Anúncio é esperado para a noite desta terça

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, deverá anunciar nesta terça-feira, no discurso do Estado da União, a retirada de 34.000 soldados americanos do Afeganistão no início do ano que vem. O número corresponde a pouco mais da metade da força americana no país, que hoje conta com aproximadamente 66.000 soldados.

“Outras reduções serão realizadas até o final de 2014, à medida que os afegão assumam a total responsabilidade por sua segurança”, disse uma autoridade do governo, sob a condição de anonimato.

O presidente, no entanto, não deverá fazer nenhum anúncio sobre quantos soldados permanecerão no Afeganistão depois de 2014, quando a responsabilidade tiver sido transferida inteiramente aos afegãos. A decisão ainda não teria sido tomada, segundo o jornal The New York Times.

Não há informações oficiais detalhadas sobre o cronograma para retirada de tropas este ano, mas fontes do governo americano dizem que há uma expectativa que o número de soldados seja reduzido em 6.000 nos próximos meses, para que ocorra então uma retirada mais significativa no início do ano que vem.

Leia também:

Nomeado para a CIA defende política de uso de drones

Indicado para comandar o Pentágono exalta poderio militar americano

Em janeiro, o presidente do Afeganistão, Hamid Karzai, foi recebido por Obama em Washington. Depois da reunião, o presidente americano anunciou que o papel desempenhado pelas tropas passaria a ser de apoio, ainda no primeiro semestre de 2013. A decisão seria um passo para acelerar a transferência das operações de combate para as forças afegãs, e indica a disposição do governo americano de acabar com uma guerra longa e impopular.

A referência ao Afeganistão deverá ser uma das poucas referências à segurança nacional no primeiro discurso do Estado da União do segundo mandato de Obama. Na noite desta terça, o presidente dará um panorama da situação americana e listará suas prioridades – um dos temas de destaque será a economia do país.

No entanto, além da Guerra no Afeganistão, outro tópido deverá ser incluído na fala de Obama: uma referência à Coreia do Norte, que, nesta terça, afirmou ter realizado um teste nuclear – o terceiro da história do país.

(Com agência Reuters)