Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Obama deve anunciar retorno de 34.000 soldados do Afeganistão

Número representa pouco mais da metade da força americana no país. Retirada deverá ocorrer no início de 2014. Anúncio é esperado para a noite desta terça

Por Da Redação 12 fev 2013, 15h40

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, deverá anunciar nesta terça-feira, no discurso do Estado da União, a retirada de 34.000 soldados americanos do Afeganistão no início do ano que vem. O número corresponde a pouco mais da metade da força americana no país, que hoje conta com aproximadamente 66.000 soldados.

“Outras reduções serão realizadas até o final de 2014, à medida que os afegão assumam a total responsabilidade por sua segurança”, disse uma autoridade do governo, sob a condição de anonimato.

O presidente, no entanto, não deverá fazer nenhum anúncio sobre quantos soldados permanecerão no Afeganistão depois de 2014, quando a responsabilidade tiver sido transferida inteiramente aos afegãos. A decisão ainda não teria sido tomada, segundo o jornal The New York Times.

Não há informações oficiais detalhadas sobre o cronograma para retirada de tropas este ano, mas fontes do governo americano dizem que há uma expectativa que o número de soldados seja reduzido em 6.000 nos próximos meses, para que ocorra então uma retirada mais significativa no início do ano que vem.

Leia também:

Nomeado para a CIA defende política de uso de drones

Continua após a publicidade

Indicado para comandar o Pentágono exalta poderio militar americano

Em janeiro, o presidente do Afeganistão, Hamid Karzai, foi recebido por Obama em Washington. Depois da reunião, o presidente americano anunciou que o papel desempenhado pelas tropas passaria a ser de apoio, ainda no primeiro semestre de 2013. A decisão seria um passo para acelerar a transferência das operações de combate para as forças afegãs, e indica a disposição do governo americano de acabar com uma guerra longa e impopular.

A referência ao Afeganistão deverá ser uma das poucas referências à segurança nacional no primeiro discurso do Estado da União do segundo mandato de Obama. Na noite desta terça, o presidente dará um panorama da situação americana e listará suas prioridades – um dos temas de destaque será a economia do país.

No entanto, além da Guerra no Afeganistão, outro tópido deverá ser incluído na fala de Obama: uma referência à Coreia do Norte, que, nesta terça, afirmou ter realizado um teste nuclear – o terceiro da história do país.

(Com agência Reuters)

Continua após a publicidade
Publicidade