Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Obama destaca “papel extraordinário” de Hillary nos EUA

Muitos sucessos do país foram conseguidos "graças a seu árduo trabalho", disse o presidente, em entrevista conjunta com a secretária de Estado

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, agradeceu Hillary Clinton pelo “papel extraordinário” desempenhado em seu primeiro mandato e a classificou como “um dos melhores secretários de Estado que o país já teve”. As declarações foram dadas em uma entrevista conjunta divulgada no domingo pela rede de televisão CBS e gravada no último dia 25. “Muitos dos sucessos que tivemos internacionalmente foram conseguidas graças a seu árduo trabalho”, disse o presidente.

Ao explicar por que aceitou fazer pela primeira vez uma entrevista conjunta com Hillary, Obama afirmou que “simplesmente queria ter a oportunidade de dizer ‘obrigado’ publicamente”. Durante o programa “60 Minutes” da CBS, o presidente a citou como uma “amiga sólida” e “uma grande colaboradora nos últimos quatro anos”, reconhecendo que vai sentir sua falta e que gostaria que ela continuasse no cargo.

Caio Blinder: A estrela de Palin se apaga; Hillary segue no firmamento

Já Hillary admitiu que uma entrevista conjunta seria “improvável” há alguns anos, devido ao inflamado processo das primárias democratas de 2008, quando ambos disputavam a candidatura à Presidência pelo partido. Por outro lado, ressaltou que esta foi “uma ótima oportunidade de trabalhar com Obama, como parceiro e amigo, para fazer o melhor possível em nome deste país que ambos amamos”.

Leia também:

Leia também: Hillary Clinton descarta intenção de se candidatar em 2016

Trajetória – Hillary foi a terceira mulher a ocupar o cargo de secretária de Estado nos EUA, após Madeleine Albright, durante a Presidência de Bill Clinton, e Condoleezza Rice, sob a administração de George W. Bush. A secretária de Estado afirmou que, ao assumido o cargo, Obama deu a ela imediatamente a tarefa de se encarregar da frente internacional enquanto ele brigava com a “grande crise econômica” que aproximava os EUA de uma depressão.

Durante audiências no Congresso, na quarta-feira passada – sobre o ataque contra o consulado americano na cidade líbia de Bengasi, em setembro do ano passado -, Hillary assinalou que seu trabalho a levou a 112 países, em um período dominado pela luta global contra o terrorismo, o processo de paz no Oriente Médio e a guerra no Afeganistão, entre outros assuntos de envergadura mundial.

Hillary, que já disse várias vezes querer descansar e passar mais tempo com sua família, voltou a descartar uma possível campanha presidencial em 2016. Porém, destacou que ela e Obama não podem fazer prognósticos sobre o futuro. A secretária de Estado deixará o cargo no final deste mês. Obama nomeou o senador democrata por Massachusetts, John Kerry para substituir Hillary. A indicação deverá ser confirmada em breve pelo Senado.

(Com agência EFE)