Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Obama designa Jim Yong Kim como candidato a presidir o BM

Washington, 23 mar (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, indicou nesta sexta-feira o presidente da universidade Dartmouth College, Jim Yong Kim, como candidato à Presidência do Banco Mundial (BM), por considerá-lo o ‘mais qualificado’ para o cargo.

‘O Banco Mundial é uma das ferramentas mais poderosas que temos para reduzir a pobreza e após uma busca cuidadosa e extensiva, ninguém está mais qualificado que Kim’, disse Obama nos Jardim da Casa Branca.

‘É hora de um profissional (no campo do) desenvolvimento liderar a agência para o maior desenvolvimento do mundo’, afirmou Obama, ao destacar a experiência de Kim durante mais de duas décadas para melhorar as condições de vida das pessoas em países em vias de desenvolvimento.

Obama fez o anúncio acompanhado do próprio Kim, do secretário do Tesouro, Tim Geithner, e da secretária de Estado, Hillary Clinton, no último dia para apresentar as candidaturas à Presidência do BM.

No ano passado, o nome de Hillary soou entre os possíveis candidatos para a Presidência do BM, mas tanto a Casa Branca como o Departamento de Estado sempre negaram que a secretária de Estado tivesse interesse no cargo.

O organismo financeiro multilateral, integrado por 187 países, tem como uma de suas missões o combate à pobreza e o fomento do desenvolvimento.

Como principal fonte de empréstimos para programas de desenvolvimento e infraestrutura, o BM, por tradição, sempre foi liderado por um americano.

O BM anunciará seu próximo presidente, em substituição a Robert Zoellick, durante sua reunião anual no próximo dia 21 de abril, embora a junta do organismo multilateral tem programada uma reunião para a tarde deste sábado.

Zoellick, a quem Obama descreveu como um ‘líder forte e eficaz’, comandou o BM desde 2007, mas seu mandato vence no dia 30 de junho.

Além de estar à frente do Darmouth College desde 2009, Kim, de 52 anos, é também médico e ativista em assuntos relacionados com a promoção da saúde global e se prevê que sua candidatura atraia apoio internacional.

Kim, que antes de desembarcar em Darmouth College também se destacou como acadêmico na Faculdade de Medicina da Universidade Harvard, traz ao cargo uma extensa experiência no campo de desenvolvimento internacional.

Essa vasta experiência, no final, foi a que levou em conta o presidente americano ao analisar os nomes de mais de uma dezena de possíveis candidatos.

Nascido em Seul mas naturalizado americano, Kim foi diretor-executivo da Partners in Health, uma organização sem fins lucrativos que oferece serviços médicos em países como Haiti, Peru, Rússia e Ruanda.

Além disso, entre 2004 e 2006 esteve a cargo do departamento que supervisiona os programas contra a aids da Organização Mundial da Saúde (OMS). EFE