Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Obama defende a reconstrução da economia dos EUA

O presidente Barack Obama afirmou neste sábado que os Estados Unidos devem fazer mais do que apenas reclamar mais trabalho e defendeu a reconstrução da economia para assegurar o futuro das próximas gerações.

“Nossa missão não é apenas fazer as pessoas voltarem a trabalhar. É reconstruir uma economia na qual o trabalho retribua; uma economia na qual todos que trabalharem duro tenham a possibilidade de seguir adiante”, afirmou o presidente em seu pronunciamento semanal.

O comentário foi feito depois que, na véspera, foram divulgadas as cifras oficiais do desemprego, que decepcionaram o mercado e os analistas.

Em junho, os Estados Unidos criaram 80.000 postos de trabalho, um volume insuficiente para que a maior potência mundial diminuísse sua taxa de desemprego, atualmente em 8,2%.

O nível de desemprego tem sido o grande calcanhar de Aquiles eleitoral do presidente Barack Obama, que tenta permanecer na Casa Branca.

Segundo dados do Ministério, a economia norte-americana criou nos meses de abril, maio e junho uma média de 75.000 empregos por mês, o que representa três vezes menos que no primeiro trimestre.

Os Estados Unidos apresentavam oficialmente 12,7 milhões de desempregados em junho, quando faltavam quatro meses para as eleições presidenciais,

Obama argumentou que o país tem apresentado cifras recentes que indicam passos na direção correta, mas disse que não se pode ficar satisfeito.

“A situação é de fato complicada”, reconheceu com relação ao emprego em um discurso pronunciado em um colégio de Poland, uma pequena região de classe média no nordeste do estado de Ohio (norte), um distrito eleitoral chave.

No meio da campanha eleitoral, o rival republicano de Obama, o ex-governador Mitt Romney, aproveitou as cifras para atacar a gestão de seu oponente.

“Há muita pobreza nos Estados Unidos hoje e estes números enfatizam o que as pessoas sentem e principalmente a dor da classe média norte-americana”, disse Romney a repórteres em Wolfeboro, New Hampshire, onde se encontra de férias com sua família.

Romney atacou especificamente as políticas de Obama, em particular o que considera como excesso de regulações, impostos corporativos muito altos e um “fracasso em tomar medidas efetivas contra a China pelos casos das patentes e ainda de roubar os postos dos trabalhadores norte-americanos”.