Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Obama autorizou apoio secreto a rebeldes sírios

Presidente assinou documento autorizando ação secreta da CIA, dizem fontes

O presidente Barack Obama assinou um documento secreto autorizando o apoio dos Estados Unidos aos rebeldes sírios que combatem o regime do ditador Bashar Assad, revelou a imprensa americana nesta quarta-feira. Segundo fontes não identificadas citadas pelas redes de televisão NBC e CNN, Obama assinou uma “disposição” especial que autoriza a ação secreta da Agência Central de Inteligência (CIA) na guerra civil síria.

Entenda o caso

  1. • Na onda da Primavera Árabe, que teve início na Tunísia, sírios saíram às ruas em 15 de março de 2011 para protestar contra o regime de Bashar Assad.
  2. • Desde então, os rebeldes sofrem violenta repressão pelas forças de segurança, que já mataram milhares de pessoas no país.
  3. • A ONU alerta que a situação humanitária é crítica e investiga denúncias de crimes contra a humanidade por parte do regime.

Leia mais no Tema ‘Guerra Civil na Síria’

A Casa Branca rejeitou comentar a notícia, mas admitiu que oferece assistência médica e de comunicações aos rebeldes sírios. No entanto, negou o fornecimento de armas, afirmando que seria contraproducente “militarizar” ainda mais o conflito.

As atividades secretas da CIA em meio à crise síria não são uma novidade. No mês passado, uma reportagem do jornal The New York Times já apontava a atuação de um pequeno número de agentes da inteligência americana na fronteira entre Síria e Turquia.

Fontes do governo dos EUA e de órgãos de inteligência de países árabes, cujas identidades não foram reveladas pelo diário nova-iorquino, afirmaram inclusive que os americanos repassam armas para os rebeldes, ao contrário do que diz a Casa Branca.

Fundo – Nesta quarta-feira, o porta-voz do Departamento de Estado americano, Patrick Ventrell, anunciou que os Estados Unidos mantêm um fundo de cerca de 25 milhões de dólares para apoiar com material “não letal” os rebeldes que fazem oposição ao regime de Assad.

A contribuição, disse Ventrell, “continuará enquanto os pedidos forem chegando e enquanto continuarmos desenvolvendo planos com a oposição”. Ale´m disso, os EUA reservaram 64 milhões de dólares para ajuda exclusivamente humanitária.

Alepo – Também nesta quarta, a missão da ONU na Síria confirmou que os rebeldes que combatem em Alepo, a maior cidade do país, têm tanques e armas pesadas. “Os observadores confirmaram a informação segundo a qual a oposição tem armamento pesado, incluindo tanques, em Alepo”, informou o porta-voz Martin Nesirky.

A cidade de 2,5 milhões de habitates é o cenário de uma “batalha crucial” entre os rebeldes e o Exército de Assad há dias. Segundo a Cruz Vermelha e o Crescente Vermelho Sírio, mais de 200.000 pessoas já fugiram de Alepo.

Leia também:

Rebeldes mantêm prisioneiros pró-Assad em escolas

Assad: ‘Síria trava batalha crucial por seu destino’

Combate chega ao centro histórico de Damasco

(Com agência France-Presse)