Clique e assine a partir de 9,90/mês

O que esperar dos 100 primeiros dias do governo Trump

Reforma do sistema de saúde, impostos e acordos comerciais internacionais estão entre as prioridades do presidente eleito, segundo a emissora Fox News

Por Da redação - Atualizado em 10 nov 2016, 18h06 - Publicado em 10 nov 2016, 17h18

O presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, toma posse no dia 20 de janeiro, mas os americanos já começam a especular sobre as primeiras ações do novo governo. A reforma do sistema de saúde promovida pelo presidente Barack Obama, conhecida como Obamacare, impostos e os acordos comerciais internacionais estão entre os temas que Trump devem tratar nos primeiros 100 dias de governo.

Segundo a emissora Fox News, uma das primeiras ações de Trump, que se reuniu nesta quinta-feira com o atual presidente Barack Obama na Casa Branca para discutir a transição de poder, deve ser a renegociação dos acordos comerciais dos EUA com outros países, como o Nafta e o Tratado Transpacífico. Ao longo da campanha presidencial, o magnata afirmou em diversas ocasiões que os acordos comerciais trazem prejuízos ao país e às empresas americanas.

A substituição do programa de saúde Obamacare também deve ser prioridade nos primeiros meses do governo Trump. A mudança, cujos detalhes não foram divulgados durante a campanha, deverá ter apoio do Congresso americano, de maioria republicana.

Trump deve dar ainda os primeiros passos na reforma tributária que pretende reduzir os impostos das empresas de 35% para 15%. A ideia de cortar impostos já havia sido discutida entre o presidente Obama e o republicano Paul Ryan, que preside a Câmara dos Deputados americana, lembra a Fox News.

Continua após a publicidade

Segundo os analistas da emissora americana, uma das principais bandeiras da campanha do bilionário – a construção de um muro na fronteira dos EUA com o México – não deve ser prioridade do governo Trump. O aumento da segurança na fronteira é uma medida mais fácil e rápida de tratar o problema da imigração ilegal, por isso a construção do muro deve ficar em segundo plano – o que pode enfurecer alguns eleitores do republicano.

Saúde e impostos

Após encontro com o presidente Barack Obama na Casa Branca, Trump se reuniu com o republicano Paul Ryan, que preside a Câmara dos Deputados. Ao lado de Ryan, o magnata confirmou que, após sua posse, dará prioridade a questões como saúde e tributos.

“Nós vamos reduzir impostos”, disse Trump, no gabinete de Ryan, e acrescentou que pretende “consertar o sistema de saúde e torná-lo melhor e acessível”. “Acredito que vamos fazer algumas coisas absolutamente espetaculares para o povo americano”, disse.

Novo governo

Entre as apostas para os cargos do primeiro escalão do novo governo estão o ex-prefeito de Nova York Rudy Giuliani, que pode assumir como Chefe de Gabinete da Casa Branca, Procurador-Geral ou diretor da CIA. Ex-concorrente de Trump nas prévias do Partido Republicano, o neurocirurgião aposentado Ben Carson pode ganhar a pasta da Educação ou a da Saúde.

Continua após a publicidade

O atual governador de Nova Jersey, Chris Christie, que também disputou a nomeação do Partido Republicano, vai comandar a equipe de transição de governo. Em janeiro, ele poderá se tornar Chefe de Gabinete da Casa Branca ou Procurador-Geral dos Estados Unidos, segundo a rede americana CNN.

Concorrem ao cargo de secretário de Estado, vaga ocupada por Hillary Clinton entre 2009 e 2013, Newt Gingrich, ex-presidente da Câmara, os senadores do Tennessee, Bob Corker, e do Alabama, Jeff Sessions, assim como o ex-embaixador dos Estados Unidos na ONU (2005-2006) John Bolton.

 

 

Publicidade