Clique e assine a partir de 9,90/mês

‘O Pastor’ é o 1º dos mineradores a voltar a local do acidente

José Henríquez assumiu o papel de guia espiritual entre seus companheiros por sua fé na religião evangélica

Por Da Redação - 16 out 2010, 17h30

José Henríquez, um dos 33 operários resgatados da mina San José, foi o primeiro dos homens que ficaram presos a retornar ao local para recolher os pertences que tinham ficado em seu armário. Henríquez, ficou conhecido como “o pastor” porque tornou-se o guia espiritual do grupo durante os 69 dias em que ficaram aguardando o resgate.

“Ele quis estar aqui para ver as coisas mais de perto, após todo este processo, tudo o que vivemos aqui e para estar em paz, tranquilo. Ao mesmo tempo, estamos dando graças a Deus”, disse seu irmão Gastón à Rádio Cooperativa. Gastón acrescentou que o fato de estar novamente no local “traz sentimentos de nostalgia”. “O processo que vivemos aqui vai desde a angústia até a alegria. É um momento muito forte, de muita emoção”, disse.

José Henríquez assumiu o papel de guia espiritual entre seus companheiros por sua fé na religião evangélica. Ele pediu 33 bíblias e comandava as preces duas vezes ao dia.

Aos 54 anos de idade, José trabalhava na mina há 33 anos, e em janeiro estava presente no interior da jazida San José quando aconteceu um vazamento de gás. Na ocasião, sofreu um desmaio.

“O Pastor”, 24º a sair da mina, chegou à superfície às 17h59 locais (mesmo horário em Brasília) na última quarta-feira. Ele tem duas filhas gêmeas, que o definem como um homem introvertido e carinhoso.

Neste domingo, os familiares dos mineradores participarão de um ato ecumênico no local onde foi montado o Acampamento Esperanza. As presenças dos 33, porém, não estão confirmadas. Além disso, não será permitida a presença da imprensa.

(com EFE)

Continua após a publicidade
Publicidade