Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

NYT critica excesso de matérias negativas sobre a Rio-2016

O colunista do jornal Roger Cohen elogiou o desenvolvimento do país nas últimas décadas e a forma positiva com que os brasileiros lidam com problemas

Desde o início das Olimpíadas do Rio, publicações internacionais estamparam reportagens sobre uma série de problemas econômicos, políticos e de segurança no Brasil. Enquanto alguns consideram ser o retrato justo da realidade do país, uma coluna do jornal The New York Times, publicada na segunda-feira, critica o excesso de negatividade das matérias.

“De início, o Brasil nunca ia terminar o serviço a tempo das Olimpíadas; agora que fez, e organizou uma cerimônia de abertura magnífica, é culpado de não ter resolvido todos os problemas sociais em tempo para os Jogos”, escreveu o jornalista Roger Cohen. De acordo com o colunista, que já trabalhou como correspondente no Rio de Janeiro, é necessário reconhecer que o país se transformou e é um “importante agente do século 21”, apesar muitos problemas persistirem.

Leia também:
‘NYT’ fala mal do biscoito Globo e cariocas reagem
Jornalista usa apps de encontro para expor atletas gays
Jornalista australiano deve ser quem mais se diverte no Rio

O texto do Times destacou evoluções no Brasil desde a década de 80, como “a estabilidade da democracia e da moeda” e se referiu aos processos de impeachment dos presidentes Fernando Collor de Mello e Dilma Rousseff, afirmando que “a lei não pode ser mais comprada com facilidade”. Além disso, a coluna elogia a forma como os brasileiros lidam com adversidades. “Como qualquer um comparecendo às Olimpíadas deve sentir, o Brasil tem uma cultura nacional poderosa e alegre. É a terra do ‘tudo bem’”, escreveu Cohen.

“Estou realmente cansado de ler matérias negativas sobre essas Olimpíadas brasileiras”, afirmou o jornalista, “as Olimpíadas são boas para o Brasil e para a humanidade, um tônico necessário”. Por fim, Cohen citou o seu caso favorito nos Jogos do Rio, o de Rafaela Silva, a judoca medalhista nascida na Cidade de Deus. “Nas favelas algumas crianças estão sonhando de uma forma diferente. Isso também é uma história”, apontou.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Arthur Silva Costa

    Senhor jornalista o Brasil não é mais o país do tudo bem.Hoje é o país do porque;porque se rouba tanto,porque a educação é igual aos países mais pobre da Africa,porque não tem segurança,porque a produção agrícola apodrece nos portos enquanto tanta gente passa fome e por aí vai.O senhor ainda pensa que o povo brasileiro é o mesmo de 20 anoa passados.Não somos mais não.Agradeço as palavras de defesa do meu país,porém irreais.

    Curtir

  2. Luciana Garbin

    Gosto de me manter informada, mas literalmente tenho preguiça de ler um texto com tantos erros de português…. que feio isso…

    Curtir

  3. Napoleao Gomes

    É que o pessoal do NYT não imagina como é na realidade o RJ. Caso contrário, eles também só teriam más notícias a respeito daquele lugar e de sua gente.

    Curtir

  4. Lescio Camargos Camargos

    Se falam mal todo mundo ficha chateado e agora estão falando bem e todos estão bravo.

    Curtir

  5. NYT é como as Foice de São Paulo dos EUA…sempre estão fora da realidade.

    Curtir

  6. NYT é como as Foice de São Paulo dos EUA, sempre estão fora da realidade.

    Curtir

  7. Roger Cohen parece ser o tipo de jornalista que entraria num gulag na Sibéria, na extinta União Soviética, e acharia muito bacana o fato dos prisioneiros políticos não terem sido largados do lado de fora do presídio para morrerem de frio, e que é uma benção as celas serem apenas horríveis, e não infernais, em sua própria opinião. Ele deveria notar, apenas para início de conversa, que as obras não foram, de fato, terminadas a tempo – o que se fez foi fechar os olhos e fazer quebra-galhos em todo Rio de Janeiro.

    Curtir