Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Número de mortos por Florence sobe para 32 e inundações ainda ameaçam EUA

Riscos de deslizamentos de terra, falhas em represas e passagem de tornados ainda persistem; danos são estimados em US$ 170 bilhões

A tempestade Florence continua a afetar o nordeste dos Estados Unidos com fortes chuvas e tornados, após deixar ao menos 32 mortos. Nos Estados da Carolina do Norte e do Sul as enchentes ainda ameaçam a população.

O nível da água já atingiu telhados de casas, transformou estradas em rios, deixou milhares de pessoas isoladas, e continuava a subir nesta terça-feira (18), de acordo com o Serviço Nacional Meteorológico dos Estados Unidos (NWS).

“As inundações ainda serão uma preocupação no fim de semana e até a próxima semana”, disse Hal Austin, meteorologista do NWS, observando que há risco de mais chuvas na região nesta terça e na quarta-feira (19).

Ao menos 32 pessoas foram mortas pela passagem do Florence, entre elas 25 no Estado da Carolina do Norte e seis na Carolina do Sul. Uma outra vítima morreu nesta segunda-feira (17), durante a passagem de 16 tornados pela Virgínia, onde dezenas de edificações também foram destruídas, segundo o NWS.

O risco de deslizamentos de terra e de falhas em represas persiste, advertiram as autoridades, que também emitiram alertas para tornados nas Carolinas.

“Esta é uma tempestade épica que ainda continua”, disse em coletiva de imprensa o governador da Carolina do Norte, Roy Cooper. “É um desastre monumental para nosso estado”.

Florence tocou a terra na costa da Carolina do Norte na sexta-feira (14), como um furacão de categoria 1, em uma escala de 1 a 5.

A tempestade deixou rios transbordados, como o Neuse e o Cape Fear, e rodovias interrompidas, incluindo a I-95, que cruza os dois estados.

Mais de 480.000 casas continuavam sem eletricidade na segunda-feira, de acordo com o Departamento de Segurança Pública da Carolina do Norte. O estado foi o mais afetado e ainda mantém vigentes ordens de evacuação em vários condados.

O presidente Donald Trump assinou no domingo uma declaração de desastre natural para a Carolina do Sul, que permite dispor de ajuda federal adicional por conta do Florence. Trump disse na semana passada que viajaria “em breve” para as áreas afetadas.

“Vamos precisar de fundos significativos para nos recuperarmos”, advertiu o governador da Carolina do Norte, ante o forte golpe que Florence implica para o setor agrícola do estado.

A empresa de análises financeiras CoreLogic estimou que os danos causados por Florence serão próximos a 170 bilhões de dólares, superando as perdas do Katrina em 2005 e de Harvey em 2017.

No entanto, apontou que os investidores consideram que os danos causados por furacões são um evento localizado que termina injetando crescimento econômico na região.

(Com AFP e Reuters)