Clique e assine a partir de 8,90/mês

Número 2 do Hamas pede que Israel liberte mais prisioneiros

Por Mahmud Hams - 18 out 2011, 11h03

O número 2 do Hamas, Mussa Abu Marzuk, declarou que Israel vai flexibilizar o seu bloqueio a Gaza após a troca de prisioneiros realizada nesta terça-feira entre o movimento palestino Hamas e o Estado hebreu, e pediu a libertação de todos os palestinos ainda detidos.

“Israel deve entender que deve libertar os nossos prisioneiros que restam. Se eles não forem colocados em liberdade normalmente, isso será feito por outros meios”, declarou à AFP Abu Marzuk.

O líder do Hamas fez essas declarações no lado egípcio da cidade de Rafah, na fronteira com a Faixa de Gaza, onde estava presente para acompanhar a troca do soldado israelense Gilad Shalit, que ficou em poder do Hamas por mais de cinco anos, por prisioneiros palestinos detidos em Israel.

O soldado israelense foi entregue ao Egito antes de voltar para Israel. Como ficou estabelecido no acordo, 477 prisioneiros palestinos foram colocados em liberdade pelos israelenses. Um novo grupo de 550 prisioneiros palestinos deve ser libertado nos próximos dois meses.

Marzuk também indicou que o acordo de troca prevê uma flexibilização do bloqueio imposto por Israel à Faixa de Gaza depois da captura de Gilad Shalit em junho de 2006, reforçada um ano depois pela tomada do controle do território pelo Hamas.

“Foi incluído (na troca de prisioneiros) um acordo para que as medidas adotadas após a captura de Shalit sejam suspensas”, disse em resposta a uma questão sobre a retirada do bloqueio.

Continua após a publicidade
Publicidade