Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

NSA estuda conceder anistia a Snowden

Alto oficial da agência de inteligência americana confirma que há conversas sobre essa possibilidade. Departamento de Estado dos EUA nega

A Agência de Segurança Nacional americana (NSA, na sigla em inglês) está considerando conceder uma anistia a Edward Snowden em troca dos dados que o ex-analista detém em sua posse, informa reportagem do The Guardian deste domingo. Com uma eventual anistia, Snowden poderia retornar aos EUA – no momento ele encontra-se em asilo temporário em Moscou.

O jornal ressalta que a anistia não tem o apoio do Departamento de Estado dos EUA e representaria um desfecho surpreendente para um drama internacional que já dura mais de seis meses. O funcionário da NSA encarregado de avaliar os danos causados ​pelos vazamentos de Snowden à imprensa, Richard Ledgett, disse à rede CBS que a questão da anistia ainda permanece controversa dentro da agência, mas está sendo discutida como uma das possibilidades para tentar recuperar os dados sigilosos que foram roubados por Snowden.

“Minha opinião é ‘sim’, vale a pena ter uma conversa sobre o assunto [a anistia]”, disse Ledgett. “Eu preciso das garantias de que o restante dos dados será resguardado em segurança e meu padrão para essas garantias seria muito elevado”, completou. Ledgett disse que a NSA está preocupada porque a grande maioria dos documentos surrupiados por Snowden ainda não foi publicada. Logo após as declarações de Ledgett, a porta-voz do Departamento de Estado, Marie Harf, disse que oficial da NSA estava declarando sua opinião pessoal. “Nossa posição não mudou”, disse Harf. “O sr. Snowden está enfrentando acusações muito graves e deve retornar para os Estados Unidos para enfrentá-las”.

Leia também

Comitê dos EUA indica que espionagem da NSA deve prosseguir, mas com restrições

EUA espionaram até mundos virtuais e jogos on-line

Eu espiono, tu espionas, nós espionamos – Espionagem é rotina em democracias

Keith Alexander

Snowden disse ao New York Times em outubro que ele se livrou dos documentos secretos antes de sair de Hong Kong para a Rússia, em junho, temendo que os dados caíssem nas mãos da inteligência russa. A falta de acesso de Snowden aos documentos, que estão agora nas mãos de jornalistas, provavelmente irão complicar as garantias que Ledgett exigiria para uma eventual anistia, avalia o jornal.

Em junho, o Departamento de Justiça dos EUA entrou com uma queixa-crime contra o ex-analista da NSA por roubo de propriedade do governo e divulgação não autorizada de informações confidenciais de interesse nacional. Por estar fora dos Estados Unidos, Snowden ainda não foi formalmente indiciado.

O Guardian continua publicando histórias de vigilância baseados em vazamentos de Snowden, assim como o Washington Post e outros veículos jornalísticos, auxiliados pelos jornalistas Glenn Greenwald e Laura Poitras, as duas pessoas que mantêm a posse de todos os dados de Snowden.