Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Novos protestos em cidade americana deixam mais um ferido

Jovens furaram o toque de recolher determinado pelo governador de Missouri e tentaram atacar policiais; sete foram detidos

Por Da Redação Atualizado em 10 dez 2018, 09h52 - Publicado em 17 ago 2014, 08h59

Pelo menos uma pessoa ficou ferida e outras sete foram detidas durante as manifestações que se repetiram na noite de sábado na cidade americana de Ferguson, no estado do Missouri, onde dezenas de pessoas desafiaram o toque de recolher decretado pelas autoridades, informou a imprensa local.

A polícia usou fumaça e gás lacrimogêneo para tentar dispersar as várias dezenas de manifestantes que protestavam contra a morte de um adolescente negro, que foi baleado por um policial, cujas circunstâncias ainda não foram esclarecidas.

Segundo a imprensa, a polícia do estado do Missouri confirmou que sete pessoas tinham sido detidas e um homem foi baleado no lugar do protesto – e que se encontrava em estado grave. A polícia assegurou que se viu obrigada a lançar gás lacrimogêneo para dispersar os manifestantes e que os agentes foram alvejados no local onde aconteciam os protestos, embora não tenha havido feridos entre eles.

Leia também:

Vigia é absolvido, mas governo Obama insiste em investigação

Trayvon Martin poderia ter sido eu, diz Obama sobre jovem morto

Continua após a publicidade

Obama critica polícia por “força excessiva” em protestos por morte de jovem negro​

Os novos protestos aconteceram depois que o governador do Missouri, Jay Nixon, declarou estado de emergência e ordenou o toque de recolher em Ferguson. Os protestos pela morte de Michael Brown começaram no domingo passado, quando foram registrados saques, incêndios e confrontos com a polícia que se repetiram toda a semana, com a detenção de dezenas de pessoas.

Brown começaria a frequentar aulas numa universidade ainda nesta semana. As autoridades locais afirmaram que o adolescente foi alvejado porque tentou pegar a arma do policial, mas há relatos de que ele estava com as mãos para o alto quando foi baleado.

https://www.youtube.com/watch?v=ys5YIlZEo7E

Repercussão – Na quinta-feira, o presidente Barack Obama se manifestou sobre o caso, afirmando que “não existem desculpas para a polícia usar força excessiva” contra manifestantes e para prender jornalistas. Na quarta-feira à noite, dois repórteres haviam sido presos pela polícia local, o que ajudou ainda mais a acirrar os ânimos em Ferguson.

A polícia de Ferguson divulgou o nome do policial que atirou em Brown. Segundo o chefe de polícia, Thomas Jackson, o nome do agente é Darren Wilson, que trabalha na força policial há seis anos. Por cinco dias as autoridades locais se recusaram a divulgar o nome, alegando preocupações com segurança após a onda de protestos.

(Com EFE)

Continua após a publicidade

Publicidade