Clique e assine a partir de 9,90/mês

Novo terremoto na Nova Zelândia afeta 54.000 famílias

Região é a mesma que ainda se recuperava de outro grande tremor há 4 meses

Por Da Redação - 13 jun 2011, 11h28

Uma série de tremores afetou nesta segunda-feira 54.000 famílias na cidade de Christchurch, na Nova Zelândia, que ficaram sem energia elétrica. Até o momento, não há registro de mortes, mas 10 pessoas ficaram feridas. Edifícios foram afetados e evacuados na cidade, a mesma que havia sido abalada por um forte terremoto de magnitude 6.3 em 22 de fevereiro. Uma nuvem de fumaça envolveu o local após os tremores. “É uma situação muito grave”, declarou o prefeito da cidade, Bob Parker. O prefeito informou que o governo espera muitos tremores secundários. A defesa civil do país informou que duas pessoas foram resgatadas de uma igreja danificada. O primeiro-ministro, John Key, disse que o novo sismo provavelmente vai afetar os esforços para recuperar a cidade do terremoto passado, que deixou 181 mortos. Destruição – Há informações de danos em estradas, prédios e na distribuição de água. Muitas casas devem ficar sem energia durante a noite, quando a temperatura deve cair significativamente. Parte do centro da cidade de Christchurch já havia sido fechado em fevereiro, e um dos prédios mais altos do local, o hotel Grand Chancelor, foi declarado instável e está sendo preparado para demolição. O custo para reconstruir a cidade é estimado em 12 bilhões de dólares. Os novos tremores aconteceram no dia em que teve início uma investigação sobre o desabamento de um edifício do centro de Christchurch, no qual morreram 106 pessoas durante o terremoto de fevereiro. A investigação foi suspensa com o novo incidente. A Nova Zelândia, situada no “círculo de fogo” do Pacífico, na fronteira entre duas placas tectônicas, registra até 15.000 tremores de terra por ano. Cientistas já haviam alertado o governo sobre uma possibilidade de 25% de ocorrer um novo terremoto na região em um ano. (Com agências France-Presse e Reuters)

Publicidade