Clique e assine a partir de 9,90/mês

Novo governo ucraniano dissolve tropa de choque da polícia

Ministro do Interior interino determina fim do destacamento 'Berkut', que atuou na repressão aos protestos que culminaram com a deposição de Yanukovich

Por Da Redação - 26 fev 2014, 04h24

O ministro do Interior interino da Ucrânia, Arsen Avakov, anunciou nesta quarta-feira a dissolução da tropa de choque da polícia, conhecida como Berkut (“Águia”), que atuou na repressão aos protestos contra o então presidente Viktor Yanukovich, destituído pelo Parlamento após deixar a capital Kiev – ele é considerado foragido e tem um mandado de prisão em seu nome.

Leia também:

Ucrânia adia nomeação de governo provisório para quinta

Presidente interino alerta: ‘Separatismo ameaça a Ucrânia’

Policiais pedem perdão de joelhos após conflitos na Ucrânia

Rússia questiona legitimidade de governo interino da Ucrânia

Em seu perfil do Facebook, o ministro interino escreveu uma mensagem comunicando o fim da tropa. “Os Berkut não existem mais. Assinei a ordem número 144, com data de 25 de fevereiro de 2014, para a liquidação das unidades especiais da tropa de choque da polícia”, postou Avakov durante a madrugada.

Continua após a publicidade

O titular do Ministério do Interior, ao qual a polícia ucraniada é subordinada, antecipou que no decorrer desta quarta-feira dará uma entrevista coletiva para explicar os detalhes e significados da decisão.

O partido nacionalista Svoboda (Liberdade) tinha apresentado no último domingo um projeto de lei para dissolver a tropa de choque, apontada como responsável pela maioria das mortes durante os violentos confrontos da semana passada em Kiev. Oficialmente foram registrados 82 mortos, em sua maior parte manifestantes e ativistas, e quase 700 feridos.

Saiba mais:

Recuperação econômica da Ucrânia passa por fim da corrupção

No final do ano passado os destacamentos Berkut, que não tinham comando unificado, contavam com efetivo de quatro mil homens. Com agentes conhecido como “boinas vermelhas”, a tropa foi criada em 1992 a partir das extintas forças especiais da polícia da Ucrânia soviética.

(Com agência EFE)

Continua após a publicidade
Publicidade