Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Nova Zelândia tem maior número de casos de Covid-19 desde abril de 2020

Salto em casos foi anunciado poucos dias depois de governo iniciar lockdown nacional após confirmação de um único caso da doença no país

Por Da Redação 24 ago 2021, 17h17

A Nova Zelândia registrou nesta terça-feira, 24, seu maior número de casos de Covid-19 desde abril de 2020, poucos dias depois de iniciar um lockdown nacional após a confirmação de um único caso da doença no país. Autoridades registraram 41 novos casos de Covid-19 nesta terça-feira, elevando o total de infecções ativas no país para 148, afirmou Ashley Bloomfield, diretora-geral do serviço nacional de saúde.

Apesar do aumento de casos, autoridades afirmam que os números de infecções não estão crescendo exponencialmente, e que a maioria está centralizada em Auckland, onde o surto recente teve início.

A Nova Zelândia foi um dos países menos afetados pela pandemia, com um total de 3.096 casos diagnósticos positivos e 26 mortes. Até terça-feira, 17, o país já havia vacinado com ao menos uma dose 32,3% da população, segundo informações do ranking da Bloomberg. Destas, 18,6% já estão totalmente imunizadas.

Sem nenhum caso do coronavírus desde fevereiro, o país teve a sequência quebrada após um surto da variante Delta começar em Auckland, maior cidade do país, e seguir para a capital Wellington.

Na semana passada, o governo neozelandês decretou um lockdown nacional de três dias depois da confirmação do primeiro caso. Durante a restrição, que teve início às 23h59 de terça-feira 17, no horário local, a população teve que ficar em casa e todas as escolas, instalações públicas e comércios não essenciais foram fechados.

As medidas foram estendidas até 27 de agosto, enquanto Auckland, que já contava com um lockdown mais longo de sete dias, terá restrições até ao menos 31 de agosto.

Ainda não se sabe como o indivíduo contraiu o vírus. O país tem um rígido sistema de quarentena e o paciente não tem nenhum vínculo com as instalações de quarentena localizadas na fronteira.

Continua após a publicidade
Publicidade