Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Nova York, a anti-Las Vegas

Ao contrário do que acontece em Las Vegas, as experiências dos visitantes de Nova York podem permanecer com eles depois que voltam para casa. Esta é a filosofia por trás da nova campanha publicitária da NYC&Co., a agência de marketing para o turismo da cidade.

A nova propaganda, que será veiculada pela televisão e na imprensa nos Estados Unidos, Austrália, Brasil e Europa, é a última ação para as autoridades da cidade atingirem o objetivo fixado pelo prefeito Michael Bloomberg: de receber 50 milhões de turistas até 2013. Eles têm esperança que, apesar da queda do valor de compra do euro, o turismo voltará aos antigos níveis depois da queda em 2009.

Os europeus tinham uma moeda forte que alimentava compras na Quinta Avenida e farras nos melhores restaurantes da cidade que ajudou a impulsionar a indústria do turismo. No verão de 2008 o euro valia mais de 1,50 dólar. Ultimamente bate em 1,22 dólar, e o fluxo de turistas diminuiu. Mas o turismo voltou a crescer esse ano, afirma George Fertitta, da NYC&Co. Ele acredita que o número de visitantes em 2010 poderá igualar o recorde de 47 milhões de pessoas de 2008. A cidade considera um turista qualquer um que passe uma noite ou faça um passeio de um dia desde que venha de longe.

De acordo com dados preliminares de maio, compilados pela consultoria PKF, os hotéis de Manhattan tiveram cerca de 90% de ocupação no mês passado, a maior da história para o mês de maio. Mais importante, os turistas pagaram entre 10% e 15% a mais do que no mesmo mês do ano anterior, segundo John Fox, vice-presidente da PKF. Nos primeiros quatro meses de 2010, o custo médio de um quarto foi de 218 dólares, um pouco abaixo do mesmo período em 2009. Para Fox, não há sinais de que a queda do euro freou o entusiasmo dos turistas com Nova York.

Para encorajar americanos e estrangeiros a ficarem por perto, a cidade revelou a útlima versão da campanha This is New York City (esta é Nova York), que começou três anos atrás. As propagandas, que começavam a ser divulgadas nesta semana, dão ênfase à energia e à diversidade da cidade, usando o tema See More. Be More (Veja mais. Seja mais). Ele mistura imagens de atrações famosas como a Estátua da Liberdade, a ponte do Brooklyn e o Yankee Stadium com imagens de bens de consumo e refeições.

A chefe do escritório de marketing de Nova York, Jane Reiss, afirma que a mensagem é um contraponto ao slogan O que acontece aqui fica aqui, de Las Vegas. �O que acontece aqui é transformador. Fica com você para sempre.�