Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Pesquisas indicam liderança da esquerda sobre a extrema direita no Chile

Ex-líder estudantil Gabriel Boric e o conservador Jose Antonio Kast disputam o segundo turno das eleições presidenciais chilenas

Por Ernesto Neves Atualizado em 29 nov 2021, 17h33 - Publicado em 29 nov 2021, 16h57

O ex-líder estudantil Gabriel Boric, 39, aparece na dianteira entre as intenções de voto para o segundo turno das eleições presidenciais do Chile, segundo pesquisas divulgadas nesta segunda-feira (29). 

O pleito acontecerá no dia 19 de dezembro.

Boric aparece com 39% das intenções de voto, mesmo percentual da semana passada, segundo levantamento feito pelo instituto Cadem.

Já o candidato conservador Jose Antonio Kast, 55, de extrema direita, aparece com 33%, uma baixa com relação aos 39% cravados sete dias atrás. E 28% dos entrevistados, por sua vez, disseram estar indecisos.

Em outro levantamento, este feito pelo instituto Activa Research, mostra diferença ainda maior.

Continua após a publicidade

Boric lidera a intenção do eleitor com 40,4%, contra 24,5% de Kast. A pesquisa diz ainda que 15,5% não sabem em quem votar

Os números foram divulgados uma semana depois de Kast obter 28% dos votos no primeiro turno, seguido por Boric, com 26%.

Nas eleições mais polêmicas e polarizadas desde a redemocratização do Chile, em 1990, os candidatos antagonizam em questões-chave para o país.

Kast defende o modelo econômico ultraliberal adotado pelo ditador Augusto Pinochet.

Também se apresenta como defensor da lei e da ordem, e afirma que construirá valas nas fronteiras chilenas para conter a entrada de imigrantes. 

Já Boric apoia um novo pacto social, que aumente a rede de proteção aos chilenos mais vulneráveis. Entre suas proposições estão impostos mais altos, melhores serviços públicos e distribuição de renda.

Continua após a publicidade

Publicidade