Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Nova líder do Conselho de Segurança da ONU, Colômbia quer mediar paz na Síria

Por Da Redação - 1 jul 2012, 18h46

Bogotá, 1 jul (EFE).- O governo da Colômbia, país que assumiu neste domingo a presidência do Conselho de Segurança das Nações Unidas, está disposto a mediar o processo de paz na Síria, segundo o presidente Juan Manuel Santos.

‘A Colômbia reitera sua disposição total para proporcionar uma solução rápida que, claro, diminua a violência que esse país está sofrendo. E, como nação que está presidindo o Conselho de Segurança, estaremos mais que dispostos a viabilizar qualquer ação nesse sentido’, disse Santos.

O governante colombiano se pronunciou em Ibagué, capital do departamento do Tolima, onde liderou uma reunião para analisar medidas de prevenção após uma erupção do vulcão Nevado del Ruiz.

‘Hoje a Colômbia assume a Presidência do Conselho de Segurança das Nações Unidas. É uma imensa honra, mas uma imensa responsabilidade para nosso país’, declarou.

Publicidade

Em relação à situação da Síria, o presidente considerou ‘especialmente difícil’ e lembrou que ontem o Grupo de Ação para o país árabe definiu um plano de ação, ‘que vão apresentar ao Conselho de Segurança’, que inclui a proposta de estabelecer um órgão de transição governamental visando à convocação de eleições livres.

O Grupo de Ação para a Síria é composto por Estados Unidos, Rússia, França, Reino Unido e China, todos membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU, assim como a Turquia, Iraque, Catar e Kuwait, representando a região árabe. EFE

Publicidade