Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Norte dos EUA se prepara para mais neve e frio recorde

Autoridades pedem que as pessoas evitem sair de casa

Por Da Redação 4 jan 2014, 16h26

O norte dos Estados Unidos, onde tempestades de neve já deixaram ao menos 11 mortos desde o início do ano, se prepara para enfrentar um recorde de frio nos próximos dias, com sensação térmica de até 50 graus Celsius abaixo de zero. As autoridades pedem que as pessoas evitem sair de casa. “A exposição a temperaturas extremadamente baixas pode causar hipotermia e congelamento”, advertiram serviços do governo. “A pele pode congelar em apenas cinco minutos com sensações térmicas de -45°C”, assinalaram os serviços meteorológicos de Minneapolis e Saint Paul.

Leia também:

Primeira nevasca do ano atinge EUA e cancela 2 mil voos

Nos estados do centro e do norte do país, os serviços meteorológicos preveem para domingo que as temperaturas oscilem entre os -23°C e os -29°C, com mínimas à noite de -34°C. Com os fortes ventos, a sensação térmica poderá chegar dos -45°C aos -51°C. Chicago, conhecida como a Cidade dos Ventos, poderá bater na segunda-feira seu recorde de frio, -24°C, atingido em 18 de janeiro de 1994 e 24 de dezembro de 1983, segundo o Weather Channel.

Em Minnesota, o governador Mark Dayton anunciou que as escolas permanecerão fechadas na segunda. “Tomei esta decisão para proteger nossos filhos das temperaturas perigosamente frias que estão previstas para segunda. Peço a todos os habitantes de Minnesota que sejam prudentes”, afirmou, em um comunicado.

No estado vizinho de Wisconsin, a partida de futebol americano que será disputada no domingo entre os Green Bay Packers e os 49ers de San Francisco, pelos playoffs da NFL, poderá marcar um recorde de partida jogada sob o maior frio da história da liga americana. No estádio Lambeau Field, que não é coberto como outros palcos esportivos, a sensação térmica poderá chegar aos -24°C, segundo site dedicado à equipe Green Bay.

“Hércules” – A primeira grande nevasca do ano, que está sendo chamada de “Hércules” pela imprensa americana, atingiu o nordeste dos Estados Unidos na quinta-feira, trazendo uma grossa camada de neve para as ruas de cidades como Nova York, Chicago e Boston e provocando o cancelamento de milhares de voos no país – neste sábado, foram cancelados mais 867 voos. Os governadores de Nova York e Nova Jersey declararam estado de emergência.

(com AFP)

Continua após a publicidade
Publicidade