Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Nível de ameaça no Reino Unido continua em ‘severo’, diz May

Medidas de segurança adicionais foram postas em prática, incluindo em diversas pontes no centro

Por Da redação Atualizado em 5 jun 2017, 07h43 - Publicado em 5 jun 2017, 07h36

O nível de ameaça de terrorismo na Inglaterra continuará como “severo”, disse a primeira-ministra britânica, Theresa May, nesta segunda-feira. May disse ainda que os ataques de sábado que deixaram 7 mortos e 48 feridos em Londres, foi um ataque   ao mundo livre. Medidas de segurança adicionais foram postas em prática, incluindo em diversas pontes no centro de Londres.

“JTAC, o centro independente de análise de terrorismo conjunto, confirmou que o nível de ameaça nacional continua severo, o que quer dizer que um ataque terrorista é muito provável”, disse a primeira-ministra à rede BBC após uma reunião do comitê de emergência do governo. “É claro que, infelizmente, as vítimas tinham diversas nacionalidades. Esse foi um ataque contra Londres e contra o Reino Unido, mas também foi um ataque contra o mundo livre”.

Na noite deste domingo o grupo Estado Islâmico (EI) assumiu a autoria dos atentados. O comunicado foi divulgado pelo Telegram  e sua veracidade não pôde ser comprovada. Junto à nota da agência, foi publicada uma montagem fotográfica em que aparece a London Bridge e um homem com uma faca ensanguentada sobre a qual se pode ler em inglês, francês e árabe: “Vingança. Não há compromissos… na segurança dos muçulmanos”.

  • No sábado, três homens atropelaram com uma van os transeuntes na famosa London Bridge, antes de descer do veículo e esfaquear várias pessoas no Borough Market, em uma área de bares e restaurantes ao redor do mercado. A polícia matou os três homens oito minutos depois de receber o primeiro alerta sobre o incidente.

    Um dia depois, a primeira-ministra disse que “basta” e que “nós não podemos e nem devemos fingir que as coisas podem continuar como estão”. Ela afirmou que o país enfrenta “uma nova forma de ameaça”, na qual os autores dos atentados copiam uns aos outros. “O terrorismo alimenta o terrorismo e os autores passam ao ato não com base em complôs cuidadosamente preparados, e sim copiando uns aos outros e utilizando os meios mais rudimentares”, disse May em Downing Street após a reunião.

    (Com agência Reuters)

    Continua após a publicidade
    Publicidade