Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Nigéria: mais quatro das 200 meninas raptadas estão livres

Não se sabe se elas fugiram ou foram libertadas pelo Boko Haram. Agora são 57 estudantes que deixaram o cativeiro desde a ação do grupo terrorista islâmico

Mais quatro meninas, das mais de 200 sequestradas desde 14 de abril pelo grupo terrorista nigeriano Boko Haram, estão livres. Não se sabe ao certo se elas foram libertadas ou fugiram do cativeiro. A imprensa nigeriana deu a notícia nesta quinta-feira citando fontes do governo da cidade de Chibok, onde as garotas foram raptadas, mas alguns meios de comunicação afirmam que as quatro meninas foram libertadas pelo Boko Haram, enquanto outros veículos relatam que elas conseguiram fugir. Em ambos os casos, as informações conflitantes foram confirmadas por funcionários da prefeitura de Chibok, localizada no Estado de Borno, no norte do país.

Leia mais:

Boko Haram mata 24 pessoas em aldeia na Nigéria

Com estas quatro meninas, que estão em liberdade há um dia, já são 57 as estudantes que deixaram o cativeiro. As autoridades locais estimam que ainda haja 219 reféns. O Exército da Nigéria afirmou na segunda-feira que tinha localizado as garotas, apesar de ter descartado o uso da força para libertá-las. “Sabemos onde estão, mas não podemos divulgar. Não podemos descumprir os segredos militares”, afirmou o chefe da defesa aérea, Alex Badeh, citado pelo jornal local The Punch.

Saiba mais:

Boko Haram, o terror que ameaça a maior economia da África

Nos últimos dias, o Exército nigeriano foi criticado pela falta de resultados na operação de resgate das meninas, apoiada pela ajuda internacional principalmente de tropas dos Estados Unidos e da Grã-Bretanha. A milícia terrorista Boko Haram luta para impor um Estado islâmico na Nigéria. O país tem maioria muçulmana no norte e é predominantemente cristão no sul.

(Com agência EFE)