Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Neve que castiga Europa provoca danos em infraestrutura e redes de transporte

Redação Central, 5 fev (EFE).- Os problemas na infraestrutura e nas redes de transporte se multiplicam na Europa como consequência da onda de frio e neve que há nove dias não dá trégua ao continente, enquanto segue aumentando o número de mortos, que já supera os 250.

Apenas nos três países mais atingidos pela onda de frio, Ucrânia, Polônia e Romênia, foi informado neste domingo as mortes de ao menos outras 23 pessoas, em sua maioria sem-teto, e o número de óbitos já chega a 131, 53 e 34, respectivamente.

As autoridades mantêm seus respectivos dispositivos de ajuda e nos três países foram estabelecidos milhares de centros de amparo nos quais os cidadãos podem se proteger do frio.

As fortes nevascas que castigam a Europa desde 27 de janeiro também estão causando graves contratempos nas estradas, no transporte aéreo e ferroviário, bem como no fornecimento de energia.

Da mesma forma que as outras repúblicas da antiga Iugoslávia, a Bósnia-Herzegóvina está paralisada desde sexta-feira, e na capital Sarajevo a neve ultrapassa um metro de espessura e as temperaturas seguem rondando os 15 graus negativos.

Na madrugada deste domingo, foram resgatados a 100 quilômetros de Sarajevo os integrantes da equipe de basquete da equipe sérvia Hemofarm, cujo ônibus ficou bloqueado durante 30 horas em um túnel por conta do acúmulo de neve.

Na França já são 75 os departamentos em alerta e as autoridades da região de Paris, onde caíram as primeiras nevascas, recomendaram que os cidadãos não utilizem o carro até que a neve seja removida das ruas e estradas.

Na Itália já ocorreram 18 mortes pela onda de frio, e as nevascas provocaram interrupções no tráfego e deixaram ao menos 80 mil famílias sem luz no centro e sul do país.

O transporte público em Roma ficou praticamente paralisado como consequência das fortes tempestades de neve que estão caindo desde sexta-feira.

No tráfego ferroviário e aéreo ocorreram inúmeros atrasos, que no caso dos trens chegaram a 12 horas, e alguns cancelamentos de voos, como em Roma, onde nove foram anulados.

O Reino Unido foi o país da Europa ocidental que registrou mais cancelamentos de voos neste domingo.

Devido às previsões meteorológicas, que anunciavam para este domingo fortes nevascas, o aeroporto de Heathrow decidiu já no sábado cancelar um terço dos voos programados para o dia.

Por sua vez, o aeroporto de Birmingham suspendeu seis voos e desviou 11 a outros terminais aéreos do país.

A pista de aterrissagem do aeroporto de Stansted foi fechada temporariamente para limpar a neve acumulada e como Londres amanheceu coberta de neve, também houve transtornos para os automóveis e especialmente os ônibus.

Os serviços meteorológicos preveem um ligeiro aumento da temperatura na segunda-feira, mas uma nova nevasca deve chegar ao continente a partir da terça-feira. EFE