Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Netas de Mandela tentam capitalizar com aniversário de 95 anos

Na véspera do aniversário, Swati e Zaziwe lançaram nova linha de camisetas. Estado de saúde de Mandela apresenta "progresso notável", diz filha

Na véspera de completar 95 anos, o ex-presidente sul-africano Nelson Mandela apresentou um “progresso notável” no tratamento de uma infecção respiratória que o mantém internado há mais de um mês. Zindzi, uma das filhas do herói da luta contra o apartheid, disse à rede americana Sky News nesta quarta-feira que Mandela deverá voltar para casa “rapidamente”. “Eu fui visitá-lo na terça-feira e ele estava assistindo à televisão. Ele nos deu um largo sorriso e ergueu a mão”, contou.

Também nesta quarta, Swati Dlamini e Zaziwe Dlamini-Manaway, netas do ex-presidente, disseram que o aniversário deverá ser comemorado com 95 cupcakes e descreveram o estado de saúde de Mandela como “ainda crítico, mas ele muito melhor”. As duas aproveitaram a data para capitalizar – ainda mais – com a imagem do avô e lançaram uma nova coleção de camisetas com as palavras “Lenda”, “Revolucionário” e “Longa Caminhada Até a Liberdade” – título da autobiografia de Mandela.

Leia também:

Na Cidade do Cabo, Obama visita cela em que Mandela ficou preso

Jornalistas perguntaram se elas não estavam competindo com a marca da Fundação Mandela, 46664 – uma referência ao número do prisioneiro Mandela na prisão de Robben Island, onde ele permaneceu durante 18 anos. Swati respondeu que “todos têm o mesmo objetivo”. “Nós fizemos este lançamento perto do aniversário do meu avô para celebrar seu legado. Meu avô também foi um amante de moda. Ele se tornou famoso pelas camisas Mandiba”, argumentou a neta, segundo o jornal britânico The Guardian.

Ela também negou que a participação em um reality show seja uma busca pela fama. O programa mostrou o estilo de vida extravagante das netas nas praias da Cidade do Cabo e nos shoppings de luxo de Johannesburgo. Em um dos episódios, elas choraram em uma visita à cela em que o avô ficou preso, na Ilha Robben. “Nossos avós sempre nos disseram que seu legado e seu nome também pertencem a nós e que nós temos direito a isso”, defendeu-se.

A exploração da imagem de Mandela pela família começou em 2010, quando seus herdeiros lançaram vinhos com o rótulo House of Mandela e a marca de roupas que leva o nome da autobiografia. Junto com as notícias sobre o estado de saúde do herói da luta contra o apartheid também vieram à tona os conflitos da família Mandela, envolvendo desde seu patrimônio até o lugar onde ele seria enterrado.

Saiba mais:

Um final atribulado para Mandela

Frederik de Klerk, responsável pela libertação de Mandela em 1990 e também ganhador do Prêmio Nobel da Paz, criticou a exploração da imagem do ex-presidente. “Nelson Mandela está se aproximando do fim da longa caminhada que ele iniciou há 95 anos, em Qunu. Em seu aniversário, nós deveríamos comemorar as suas memoráveis contribuições para a África do Sul e sua população. Hoje deveria ser um tempo para uma contemplação silenciosa e respeitosa – e não para este estardalhaço em torno do legado de Mandela.”