Clique e assine com até 92% de desconto

Netanyahu pede a ministros de seu partido que evitem ameaças de ataque ao Irã

Por Da Redação 5 fev 2012, 11h34

Jerusalém, 5 fev (EFE).- O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, pediu neste domingo aos ministros de seu partido, Likud, que evitem fazer declarações públicas sobre um possível ataque contra o Irã, que vêm se repetindo nas últimas semanas.

Netanyahu disse a seus companheiros de partido no Executivo que ameaçar atacar as instalações nucleares do Irã é prejudicial a Israel e deteriora os esforços da comunidade internacional para convencer o Irã a abandonar seu programa nuclear, informou o serviço de notícias israelense ‘Ynet’.

‘Os falatórios causam grande dano, põem Israel na linha de front e impede os esforços das sanções’, assinalou o chefe de Governo.

Representantes das altas esferas políticas e de segurança do Estado judaico fizeram recentes declarações que indicam uma operação militar para pôr fim às ambições nucleares iranianas já neste ano.

Vários meios de comunicação divulgaram também o suposto temor que existe na Casa Branca sobre um ataque unilateral e não coordenado de Israel.

Na reunião semanal com seu Gabinete, Netanyahu voltou neste domingo a comentar sobre o Irã, embora sem sugerir nenhuma ação para frear o que Israel considera ‘uma ameaça existencial’.

‘Temos ouvido os comentários do líder iraniano sobre a eliminação de Israel e vimos o Exército sírio massacrar seu próprio povo. Vimos fatos sangrentos em nossa região (…). Em uma região assim, a única coisa que garante nossa existência, segurança e prosperidade é nossa força’, declarou o premiê.

‘Desenvolver a força de Israel é a maior prioridade deste governo’, ressaltou Netanyahu a seus ministros, segundo uma nota divulgada por seu escritório. EFE

Continua após a publicidade
Publicidade