Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Netanyahu: ‘Israel não pode esperar para agir contra Irã’

'Aqueles da comunidade internacional que se recusam a fixar limites a Teerã não têm o direito moral de impô-los a Israel', advertiu o premiê

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, declarou nesta terça-feira que, se a comunidade internacional não quer impor limites a Teerã no que diz respeito ao seu programa nuclear, não pode pedir a seu país que espere para agir contra o Irã.

Leia também:

‘Israel vai desaparecer do mapa’, diz chefe supremo do Irã

Saiba mais:

EUA não apoiam ataque israelense ao Irã, diz jornal

David Cameron, premiê britânico David Cameron, premiê britânico

David Cameron, premiê britânico (/)

David Cameron – Enquanto isso, um enviado especial do governo britânico pediu recentemente às autoridades de Israel que não ataquem as instalações nucleares iranianas, publicou hoje o jornal israelense Haaretz. Segundo a publicação, que cita uma fonte do governo, o emissário entregou há duas semanas uma mensagem pessoal do primeiro-ministro britânico, David Cameron, sobre o assunto às autoridades do país.

O representante se reuniu com Netanyahu, com o ministro da Defesa, Ehud Barak, além de autoridades diplomáticas e do setor de segurança, para expressar que Londres defende uma solução diplomática ao controverso programa nuclear iraniano. Mark Regev, porta-voz do premiê isralense, se negou a fazer comentários. A embaixada britânica em Israel também evitou fazer declarações.

Leia mais:

Ahmadinejad admite que sanções incomodam o Irã

acredita que ainda há tempo para que o Irã modifique sua atitude

O jornal israelense Haaretz publicou hoje que a Casa Branca teria rejeitado um pedido de Netanyahu para se reunir com o presidente americano nos Estados Unidos neste mês em razão da desavença. Uma autoridade israelense, que não quis ser identificada, explicou que autoridades de Washington disseram que o encontro não seria possível, pois “a agenda do presidente não permitiria”.

O Irã é acusado de tentar desenvolver uma arma atômica, versão negada pelas autoridades iranianas, que garantem que seu programa nuclear é civil, com finalidades pacíficas.

(Com Agência France-Presse e Reuters)